Os bancos centrais terão espaço limitado para estimular a economia em uma eventual recessão, o que tornará o gasto público uma ferramenta importante, avaliou uma governadora do Federal Reserve (Banco Central americano) nesta sexta-feira (21).

Com as taxas de juros ainda baixas desde a crise de 2008, o corte habitual para fomentar créditos e investimentos não estará disponível, disse Lael Brainard, integrante da junta de governadores do Fed.

Uma robusta política fiscal será vital na próxima recessão, disse Brainard em discurso.

A escassa margem para a política monetária "convencional", disse, em alusão aos cortes nas taxas, "torna ainda mais importante que no ano passado o apoio fiscal (dos governos) durante uma recessão".

Os Estados Unidos superará o trilhão de dólares de déficit fiscal este ano e os economistas temem que as autoridades tenham pouco espaço para incrementar mais os gastos.

Brainard afirmou que as autoridades devem começar a revisar suas opções agora para assegurar que possam ser rapidamente implementadas quando for necessário.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.