Direto para o contenido
Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Ideal de democracia


Opiniões dos participandes da delegação armênia da OSCE




 Outras línguas: 2  Línguas: 2
"Na Armênia ainda é fraca a conscientização do direito de autodeterminação", afirmou Ashot Giloyan (segundo a partir da direita). (Bruno Kaufmann)

"Na Armênia ainda é fraca a conscientização do direito de autodeterminação", afirmou Ashot Giloyan (segundo a partir da direita).

(Bruno Kaufmann)

Ashassi Yesayan, diretor do Centro Independente pela Democracia Direta Jerewan e iniciador da visita: "Nossa legislação eleitoral não funciona porque o governo tem poder demais. No relatório que fiz para o governo, sugeri melhorias."  Yesayan é atualmente conselheiro do Ministério da Justiça e da Defesa Territorial.

Kristina Aghayan, gerente de projeto na OSCE, apoia o governo e a administração armênia na implementação de programas de melhorias na condução do governo. "Estou mais do que contente que seis altos funcionários da administração armênia tenham podido vir à Suíça e sentir como funciona a democracia suíça. Fiquei muito impressionada de ver como a opinião dos cidadãos vem de baixo e chega até o Executivo do país. A Suíça faz deste sistema um ideal a ser mantido."

Nune Hovhannisyan, membro da Comissão Central de Eleições da Armênia, composta por sete representantes: "A minha atividade é identificar pontos fracos e fazer sugestões de como resolvê-los. Recentemente sugeri mecanismos mais transparentes de financiamento dos partidos."

Liana Ghaltaghchyan, chefe de departamento no Ministério de Justiça: "Quando desenvolvemos projetos de lei, acontece de não sabermos como informar os cidadãos. Eles acabam sabendo apenas quando a lei já está em vigor. Seria bom se eles já fossem informados e consultados durante a fase de desenvolvimento."

Arayyk Aghababyan, representante no parlamento do partido liberal conservador "Armênia floresce": "Eu acho bom que os cantões suíços estejam representados igualitariamente no Conselho Nacional, com dois representantes cada. Mas em relação às eleições para a Assembleia Nacional  eu acho errado que uma região eleitoral tenha 10.000 eleitores e outra tenha 100.000 eleitores. Desta forma a chance dos candidatos não é igual. Todas as regiões eleitorais deveriam ter o mesmo número de eleitores. Eu sugiro que a Suíça adote para as regiões eleitorais o mesmo mecanismo que utiliza para equiparar a participação entre os cantões."

Ashot Giloyan, chefe de setor no Ministério de Administração do Território da Armênia: "O meu foco é na implementação da Carta Europeia de Autonomia Local, de 2009, que a Armênia também ratificou. Nós iniciamos seis projetos-piloto em que os cidadãos podiam votar através de mensagem SMS pelo celular. A participação eleitoral ainda foi baixa, pois ainda existe pouca conscientização para requerer mais direitos a autonomia.


Adaptaçãoo: Fabiana Macchi, swissinfo.ch

Direitos Autorais

Todos os direitos reservados. O conteúdo do site da swissinfo.ch é protegido por direitos autorais. Ele é destinado apenas para uso privado. Qualquer outro uso do conteúdo do site além do uso acima estipulado, especialmente no que diz respeito à distribuição, modificação, transmissão, armazenagem e cópia, requer a autorização prévia por escrito da swissinfo.ch. Caso você esteja interessado em algum desses tipos de uso do conteúdo do site, entre em contato conosco através do endereço contact@swissinfo.ch.

No que diz respeito ao uso para fins privados, só é permitido o uso de hyperlink para um conteúdo específico e para colocá-lo no seu próprio site ou em um site de terceiros. O conteúdo do site da swissinfo.ch só poderá ser incorporado em um ambiente livre de publicidade sem quaisquer modificações. Especificamente aplicável a todos os softwares, pastas, dados e seus respectivos conteúdos disponibilizados para download no site da swissinfo.ch, uma licença básica, não exclusiva e não transferível é concedida de forma restrita a um único download e gravação de tais dados em dispositivos privados. Todos os outros direitos permanecem sendo de propriedade da swissinfo.ch. Em especial, proíbe-se qualquer venda ou uso comercial desses dados.

×