Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

A Suíça tem quatro idiomas nacionais: francês, alemão, italiano e reto-romano. Inglês, embora não seja uma língua oficial, é freqüentemente usado para ajudar na comunicação.

O alemão é falado por 63% da população, o francês 23% e o italiano, 8%. O romanche (ou reto-romano) é falado por menos de um por cento da população total. O inglês, embora não seja uma língua oficial, é usado frequentemente como denominador comum unindo as disparidades lingüísticas do país.

O fato linguístico mais notável envolvendo o alemão falado na Suíça é o uso do dialeto para a comunicação falada e do “bom”alemão para comunicação escrita. O francês é falado no oeste do país, enquanto o italiano abrange o Ticino e o sul do vizinho cantão dos Grisões. O romanche é falado apenas nos Grisões (Graubünden).

Clique AQUI para ver o mapa lingüístico e frases de efeito das diferentes línguas e dialetos.) Existem, no entanto, minorias lingüísticas vindas de outros lugares em todas as grandes cidades.


Os três principais idiomas suíços são partilhados com os países vizinhos. Até mesmo reto-romano (veja o site da Liga do Reto-Romano) não é uma língua falada somente na Suíça - há línguas similares como reto-românico, falado por minorias no Tirol do Sul e na região do Friuli, do norte da Itália.

Direito constitucional

A Constituição Suíça assegura os direitos dos vários grupos idiomáticos de se comunicarem na sua própria língua. Alemão, francês e italiano são idiomas oficiais da Confederação - todas as leis e documentos oficiais devem estar disponíveis nos três idiomas. O romanche é considerada uma língua oficial "parcial" para comunicação de seus líderes no Parlamento Suíço. A Constituição contém dispositivos para que o governo federal ajude os cantões de Ticino e Grisões em apoio aos idiomas italiano e romanche.

Muitas vezes, pessoas no exterior pensam erradamente que, pelo fato de  existirem quatro línguas nacionais no país, todos os suíços falam os quatro idiomas. No geral, os suíços tendem a permanecer nas regiões de suas próprias línguas e se servem da mídia no próprio idioma.

A rivalidade entre as áreas francesa e alemã é uma realidade inegável, a ponto de os próprios suíços se referirem jocosamente à fronteira linguística como Röstigraben, ou "fosso do rösti" -  nome de um delicioso prato de batata típico e popular na Suíça alemã. Como em outros países, línguas compulsoriamente ensinadas nas escolas tendem a ser esquecidas na vida adulta.

Ainda assim, os suíços bilíngues estão por todas as partes da Suíça e pode se dizer que há uma certa tolerância lingüística entre as populações e seus respectivos idiomas.

Idiomas estrangeiros

Enquanto isso, os imigrantes acabam trazendo suas próprias línguas para dentro da Suíça. Estes idiomas não-nacionais combinados superam, numericamente, o romanche e o italiano. Os servo-croatas têm o maior número de habitantes se manifestando em seu idioma, representados por 1,4 por cento da população (ver portal do Departamento Federal de Estatísticas sobre idiomas na Suíça).

Acredita-se que o inglês seja uma língua utilizada por não mais que um por cento dos habitantes, mas, como idioma de contatos internacionais, assumiu um perfil de grande importância nos últimos anos.

Suíços, de todos os grupos lingüísticos, manifestam grande interesse em aprender o inglês, pela  importância comercial do idioma. Cidadãos de língua inglesa que vêm para a Suíça encontram todas as facilidades para se comunicar em sua língua materna, particularmente, nas grandes cidades.  Inglês é até mesmo utilizado como língua franca entre suíços-franceses e suíços-alemães em ambientes de negócios.

swissinfo.ch

×