Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Integração Algoritmos ajudam refugiados a encontrar trabalho

Two refugees working on a farm

Em média, apenas 15% dos requerentes de asilo são empregados depois de três anos na Suíça

(Keystone)

Uma abordagem baseada em dados poderia ajudar a aumentar os níveis de emprego para os requerentes de asilo na Suíça, de acordo com cientistas sociais do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH) e da Universidade de Stanford.

O método baseia-se em um algoritmo que pode ajudar a determinar em que regiões do país as características e habilidades individuais de um requerente de asilo - idade, gênero, origens, linguagem - atendem melhor às necessidades do mercado de trabalho, de acordo com um comunicado de imprensa e um artigo da revista Science. O principal pesquisador da ETH no assunto, Dominik Hangartner, explica o projeto:


Como os algoritmos podem ajudar os refugiados a encontrar trabalho

(SRF/swissinfo.ch)


Os requerentes de asilo e certos grupos de refugiados podem trabalhar na Suíça, mas apenas no cantão ao qual foram designados durante os seus procedimentos de asilo.

A Conferência Suíça sobre Assistência Social advertiu várias vezes no ano passado que os refugiados não estavam sendo devidamente integrados no mercado de trabalho da Suíça.

Os cientistas do ETH e da Stanford descobriram que, se a alocação do cantão fosse melhor adaptada à integração dos refugiados no mercado de trabalho, seu nível de emprego poderia aumentar de 15% para 26%.

As autoridades nacionais de asilo disseram que examinariam a ideia, de acordo com a televisão pública SRF.



swissinfo.ch/fh


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.