À primeira vista, investir na Suíça pode significar simplesmente possuir uma casa ou chalé de férias. Aqui estão as informações que você procura.

Informações gerais sobre o investimento na Suíça podem ser obtidas no site da Osec, órgão de promoção comercial da Suíça.

Em 2009, quando os preços das casas caíram em países como os Estados Unidos, Grã-Bretanha e Espanha, o mercado suíço cresceu acima da média.

De acordo com os especialistas imobiliários da empresa Wüest and Partner existe uma forte demanda dos investidores privados e profissionais por habitações geminadas para famílias como alternativa de investimento.

A lei Lex Koller limita o modo como os estrangeiros podem comprar um imóvel na Suíça, bem como define que possuir uma propriedade não garante o direito a um visto de residência no país. Os vistos de residência e as autorizações para compras de imóveis são tratados pelas autoridades cantonais.

O financiamento está normalmente disponível, geralmente entre 60 e 80 por cento do valor. As taxas de juros são frequentemente baixas, em torno de quatro por cento ou menos. Além dos custos, deve-se calcular o pagamento de vários impostos e taxas para a conclusão da transação e obtenção do registro de propriedade junto às autoridades.

Comprar uma casa de veraneio

Estrangeiros podem comprar casas de férias, mas precisam de permissão especial para fazer isso. Vários fatores se aplicam à regra: a casa deve estar em um local designado pelas autoridades cantonais como uma região turística e existem cotas por região. Os cantões e municípios podem adicionar suas próprias restrições, como por exemplo somente permitir que estrangeiros comprem residências que já eram de propriedade de um estrangeiro.

Casas de férias não podem ser alugadas para o ano todo, mas apenas por períodos. Apart hotéis devem ser colocados à disposição ao dono do hotel para as operações de hotel, especialmente durante a alta temporada.

Via de regra, a superfície da habitação, incluindo a cozinha, a sala, o banheiro, a piscina coberta, a sauna, a piscina e o salão de jogos, excluindo as varandas, a escadaria, o porão e o sótão, não deve exceder os 200 m2. A superfície total do imóvel não deve exceder a 1.000 m2. Áreas maiores de até 250 m2 e de 1.500 m2, respectivamente, são autorizadas automaticamente se a necessidade for comprovada. Apenas em casos excepcionais os limites podem ser estendidos. é proibido ter mais de uma casa de férias entre membros de uma mesma família.

Se o comprador, seu cônjuge, seu parceiro registrado ou filho menor de 18 anos já possuem uma casa na Suíça, a autorização só pode ser concedida se a casa for vendida antes da nova aquisição ter sido inscrita no registro de propriedades da prefeitura em questão.

Para mais informações, visite a página do Departamento de Justiça. Ela oferece orientações para os estrangeiros que queiram adquirir imóveis na Suíça.

Comprar uma casa para viver

Estrangeiros de fora da UE e da EFTA que moram na Suíça, mas não possuem um visto de residência “C”, podem comprar uma casa ou um apartamento ocupado pelo proprietário em sua cidade de residência atual sem a necessidade de autorização.

O mesmo vale para a compra de terras para se construir, mas a construção deve começar dentro de um ano. Em ambos os casos, o comprador tem que viver na casa e não pode alugá-la, nem parcialmente.

Geralmente não há nenhuma limitação sobre o tamanho de área, mas o comprador pode comprar apenas uma unidade residencial.A propriedade adquirida não pode ser tão grande a ponto de ser considerada como sendo puramente para fins de investimento. Existe alguma preocupação quando o tamanho da propriedade for maior que 3.000 m2. Nesse caso, o escritório de registro de imóveis  de imóveis vai intervir e se pronunciar sobre o caso.

Em caso de mudança, não é necessário vender a propriedade. O proprietário pode continuar a usá-la como uma segunda residência para férias ou até mesmo alugá-la para terceiros.

O proprietário também poderá comprar outra casa em um novo local sem ter de vender a primeira. No entanto, o comprador que não tiver a intenção de viver na segunda casa estará violando a lei. Alterar o local de moradia com o único propósito de ser capaz de comprar vários imóveis sem a necessidade de autorização é estritamente proibido por lei. Nesses casos as autoridades, podem solicitar ao comprador que entre com um pedido de autorização para outras propriedades com efeitos retroativos ou mesmo ordenar que as vendas sejam desfeitas.

Para mais informações visite a seção do site do Departamento de Justiça. Ele oferece orientações para os estrangeiros que pensam em adquirir imóveis na Suíça.

Comprar uma segunda casa, mas não de veraneio

Cidadãos da União Europeia ou dos países da EFTA que se deslocam todos os dias das fronteiras para trabalhar na Suíça com um visto de residência “G” podem comprar uma segunda casa na localidade de seu trabalho sem a necessidade de autorização.

Os compradores devem ocupar a residência pelo tempo que eles trabalharem na região como trabalhadores transfronteiriços. Eles não poderão alugá-la, ainda que parcialmente, e o registro de imóveis registrará a transação imediatamente se a área do imóvel exceder os 1.000 m2, mas exigirá do comprador uma devida autorização.

Para maiores informações, visite a página do Departamento de Justiça, que oferece um guia para estrangeiros interessado na compra de bens imobiliários na Suíça.

Construíndo em terra não utilizada

Normalmente é necessário se ter uma autorização para comprar terras não utilizadas em zonas residenciais, industriais ou comerciais. Existem porém casos em que uma autorização não é necessária. Para uma residência principal, uma residência secundária ou estabelecimento permanente de um negócio. Algumas regras se aplicam nesse caso e o trabalho de construção deve começar dentro de no máximo um ano.

Para maiores informações, visite a página do Departamento de Justiça, que oferece um guia para estrangeiros interessado na compra de bens imobiliários na Suíça.

Como abrir um negócio

A Constituição suíça permite a qualquer pessoa, inclusive estrangeiros, iniciar um negócio no país, criar uma empresa ou participar financeiramente de uma.

O portal em português da OSEC, órgão de promoção comercial da Suíça, oferece muitas informações nessa área.

Você não precisa pertencer a nenhuma organização e nem necessita de autorização para iniciar um negócio. Você também não tem que necessariamente apresentar os valores operacionais do ano.

Mas, como estrangeiro, você terá que ter ambos os vistos de trabalho e residência para iniciar seu negócio. É possível criar vários tipos de empresas na Suíça:

  • Uma empresa não constituída ou incorporada
  • Uma filial
  • Comprar uma empresa já existente na Suíça
  • Fazer uma parceria
  • Fazer uma aliança estratégica
  • Subsidiárias e representações

O procedimento para a criação de uma empresa geralmente inclui os seguintes passos:

  • Criação do estatuto na presença de um notário público.
  • Criar uma conta vinculada para depositar o capital integralizado
  • Registrar a associação junto ao registro comercial local para tornar-se uma entidade jurídica
  • Pagar um imposto de um por cento do capital social - o primeiro SFr 1 milhão é isento.
  • Registrar no Imposto sobre Valor Agregado (IVA)
  • Inscrever os empregados nos planos de segurança social tanto federais quanto cantonais.

Titularidade única: Se o negócio na Suíça é uma sociedade unipessoal, uma parceria ou uma sociedade limitada, o processo de registro pode ser feito online através do portal do governo suíço em alemão, francês ou italiano. Visite o portal SME (alemão, francês e italiano).

Para informações mais detalhadas de como iniciar um negócio na Suíça, visite a página da Rede Suíça de Negócios (OSEC - de "Business Network Switzerland").

Compra de imóveis para um negócio permanente

Investidores à procura de imóveis para ganhar dinheiro devem procurar fazê-lo no setor imobiliário comercial e investir em lojas, fábricas, armazéns, escritórios, shopping centers, hotéis, restaurantes, etc.

Essas propriedades podem ser compradas sem autorização. Neste caso, não importa se os imóveis serão utilizados pelo comprador, arrendados ou alugados a terceiros a fim de exercer uma atividade comercial. Esses imóveis também podem ser adquiridos apenas como um investimento.

Nenhuma exigência ou autorização prévia é necessária para a compra e o comprador também pode adquirir outros direitos como a construção, aquisição, preferência ou direitos de recompra.

É proibida a compra de imóveis para a construção, o leasing ou a locação de unidades habitacionais por essas não serem atividades comerciais reconhecidas com permanentes.

Visite a página do Departamento de Justiça suíço, que oferece um guia para estrangeiros interessados em comprar bens imobiliários na Suíça.

Hipotecas e financiamento

Hipotecas com taxas fixas, com taxas variáveis e baseadas no mercado financeiro são os três principais tipos de hipotecas na Suíça.

Como em outros mercados, uma hipoteca de taxa variável é continuamente ajustada pela flutuação do mercado de capitais. Uma hipoteca de taxa fixa é geralmente estabelecida por um período de 3 a 5 anos. Já a hipoteca baseada no mercado financeiro é baseada na taxa Libor (London Interbank Offered Rate), refletindo o mercado financeiro do Euro. Algumas taxas ainda serão adicionados a estas, mas o valor depende da capacidade de crédito da pessoa que pegou o dinheiro emprestado.

De um modo geral, os compradores precisam ter pelo menos 20% do preço de compra. O custo anual do empréstimo não deverá totalizar mais de um terço da renda bruta do adquirente. O empréstimo tomado a um banco pode chegar até a 80% do valor de mercado do imóvel, mas as taxas de juros são negociáveis, por isso compare as ofertas de várias instituições.

Os proprietários de imóveis residenciais devem pagar impostos federais e cantonais sobre sua propriedade, contudo podem deduzir os juros hipotecários e os custos de manutenção.

Para escritórios e construções comerciais, a proporção do empréstimo é normalmente em torno de 70% do valor.

Para mais informações sobre hipotecas, visite a página da Osec.

Redes de negócios no exterior

Swiss Business Hubs são escritórios de negócios do governo suíço para os empresários suíços interessados em fazer negócios em vários países e para os empresários estrangeiros interessados em trazer seus negócios para a Suíça.

Os escritórios podem ajudar você a encontrar fabricantes específicos, contatos iniciais e oferecer-lhe outras informações úteis.

Os Hubs suíços estão localizados nos países da Europa como a Grã-Bretanha, Alemanha e França, bem como no Brasil.

Você pode fazer download da lista completa do Swiss Business Hubs

através da página da OSEC.

Bolsa de valores na Suíça

O indicador das ações blue-chip da bolsa suíça é o Swiss Market Index (SMI). Esse índice do mercado de ações e é composto das vinte maiores ações de grandes e médias empresas cotadas no Swiss Performance Index (SPI). No SPI são cotadas todas as ações de empresas com sede na Suíça e negociadas na Swiss Exchange (SIX) de Zurique.

Ao contrário do SPI, o SMI não é corrigido pelos dividendos. As ações que vão para o SMI são examinadas anualmente. As ações negociadas no SMI representam 90% do mercado como um todo e de todo volume de negócios das ações listadas na Swiss Exchange (SIX). A outra bolsa da Suíça encontra-se em Berna, a Berne eXchange. O índice SMI é considerado o balão meteorológico para o mercado suíço como um todo e frequentemente utilizado na formulação de outros instrumentos financeiros. O Swiss Market Index (SMI) teve início em junho de 1988 com um valor inicial de 1.500 pontos.

swissinfo.ch