Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Jogos Olímpicos Sochi 2014 Esportes de inverno à beira-mar

Sochi recebe de 7 a 23 de fevereiro de 2014 os XXII Jogos Olímpicos de inverno de 2014. Durante duas semanas os olhos do mundo estarão voltados para essa estância russa no Mar Negro, onde atletas participam de 15 tipos diferentes de esporte na competição por 98 medalhas.

A delegação suíça é formada por 163 atletas. O objetivo é alcançar pelo menos dez medalhas.

O governo suíço estará representado em Sochi pelo presidente da Confederação Suíça, Didier Burkhalter (para a cerimônia de abertura) e o ministro dos Esportes Ueli Maurer. O ministro do Interior, Alain Berset, estará presente nos Jogos Paraolímpicos. Também outros parlamentares irão à Sochi, mostrando que há grupos que não acompanham o pedido de boicote lançado por políticos de vários partidos.

Também diversas ONGs e organizações de proteção de homossexuais não se juntam ao boicote. Porém elas pedem ao governo federal de defender a proteção dos direitos humanos na Rússia.

A Suíça também estará presente em Sochi com a "House of Switzerland", uma construção de madeira onde deverão ser comemoradas as medalhas ganhas pelo país durante o evento. Seu principal objetivo é apresentar a Suíça como um país de esportes de inverno.

Os XXII Jogos Olímpicos de inverno foram acompanhados por fortes críticas aos gastos - inicialmente eles estavam orçados em 12 bilhões de dólares, mas os preparativos acabaram custando 50 bilhões - à corrupção e também às condições climáticas de uma região subtropical. Outras críticas abordaram os danos ao meio ambiente, aos confiscos e infrações aos direitos humanos.

Em meio à preocupação com a segurança, as autoridades russas prepararam um forte esquema para impedir atentados.

Diversas facetas do grande evento são apresentadas pelo fotógrafo Rob Hornstra e o jornalista Arnold van Bruggen no seu livro "O Projeto Sochi. Um atlas da guerra e o turismo no Cáucaso". Os dois holandeses visitaram o local nos últimos cinco anos para documentar todas as mudanças vividas. Eles foram proibidos pelas autoridades de retornar à Rússia.

Texto: Renat Küenzi, swissinfo.ch. Fotos do livro "O Projeto Sochi. Um atlas da guerra e o turismo no Cáucaso" de Rob Hornstra e Arnold van Bruggen. Editora Aperture 2013.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.