Lima inaugura nesta sexta-feira (26) os XVIII Jogos Pan-Americanos, o maior evento esportivo na milenar história do Peru, no qual serão disputadas 21 vagas para as Olimpíadas de Tóquio-2020, o que significa um recorde.

A chama pan-americana será acendida no Estádio Nacional em uma cerimônia programada para as 19h locais (21h00 pelo horário de Brasília), em que será encenado um ritual inca diante de 50 mil espectadores. A tocha vai chegar ao estádio após percorrer durante 23 dias diferentes regiões do país, partindo da cidadela inca de Machu Picchu.

"Somos 41 países que estão aqui representados por seus atletas, representados por seus dirigentes, representados por seus jornalistas, representados por todos os que vêm nos visitar, os pais de família que vêm para ver seus filhos competirem", disse o presidente do Comitê Organizador, Carlos Neuhaus.

"Os Pan-Americanos são a grande oportunidade para unir as culturas das Américas", acrescentou Neuhaus ao inaugurar uma exposição sobre o Peru no Centro de Imprensa dos Jogos, nos quais está prevista uma disputa acirrada entre Brasil, Cuba e Canadá pelo segundo lugar, sem chances de superar os Estados Unidos.

Na quarta-feira, começaram as competições de vôlei de praia e handebol, embora os Jogos ainda não tivessem sido inaugurados oficialmente.

Para atrair as maiores estrelas esportivas do continente, 21 modalidades serão classificatórias para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Em Toronto-2015, esse número era de apenas 12.

Pela primeira vez desde 1971, Cuba chega ao Pan sem ser a segunda potência do continente, status que perdeu em Toronto-2015 ao terminar na quarta posição, abaixo do anfitrião Canadá e do Brasil.

Com 1.948 ouros acumulados desde 1951, os Estados Unidos parecem insuperáveis nesta competição, que termina em 11 de agosto. Estarão competindo 6.680 atletas de 41 países e territórios de toda América.

Os Estados Unidos chegam com o veterano velocista Justin Gatlin (37 anos), atual campeão mundial dos 100 metros (Londres-2017), campeão olímpico em Atenas-2004 e duas vezes suspenso por doping. Ele vai competir no revezamento 4x100 junto com Cravon Gillespie, Justin Robinson e Kenny Bednarek.

Os peruanos poderão assistir a competições em 61 disciplinas e 39 esportes, desde equitação ao surfe, em 21 sedes de Lima e do vizinho porto de Callao.

"Os Pan-Americanos não são apenas um evento esportivo, são também uma grande oportunidade para que nós, como peruanos, nos sintamos orgulhosos da nossa herança histórica, cultural, gastronômica", disse o ministro do Comércio Exterior e Turismo, Edgar Vásquez.

A expectativa é de que cerca de 400 milhões de pessoas assistam pela televisão à inauguração do Pan, a terceira maior competição multiesportiva do mundo, superada apenas pelos Jogos Olímpicos e pelos Jogos Asiáticos.

- Ambiente de festa -

Um ambiente festivo tomou conta da cidade, enquanto cartazes de boas-vindas, figuras de animais em parques e murais de atletas mostram que os limenhos mergulharam no clima dos jogos.

O interesse pelo esporte cresceu no Peru impulsionado pela seleção de futebol do país. Sob o comando do argentino Ricardo Gareca, a equipe se classificou para a Copa do Mundo da Rússia de 2018, após uma ausência de 36 anos, e chegou à final da Copa América no Brasil este ano, pela primeira vez em 44 anos. Perdeu para os anfitriões.

Esse momento de alegria foi ofuscado apenas por um incêndio que, na madrugada desta quinta-feira, destruiu cerca de 200 casas em um bairro pobre de Callao, porto vizinho a Lima.

A maior ameaça aos Jogos é o trânsito nesta cidade com 10 milhões de habitantes.

Lima é conhecida pelo caos em suas vias. Algumas obras de autopistas urbanas atrasaram, devido ao escândalo de corrupção da construtora brasileira Odebrecht, que atinge quatro ex-presidentes peruanos.

Para impedir que os esportistas percam tempo em engarrafamentos, as autoridades decretaram feriado desde o meio-dia de sexta-feira até segunda-feira e destinaram vias exclusivas para veículos com delegações em avenidas da capital.

Além disso, foi imposta uma restrição de veículos por números de placa em horários de pico de manhã e à tarde para reduzir o tráfego em 24%. Os Jogos também vão coincidir com as férias escolares de inverno.

Lima colocou à disposição dos atletas e dos turistas sua hospitalidade e sua famosa gastronomia. Restaurantes e hotéis estão otimistas com a chegada de cerca de 175 mil visitantes estrangeiros durante os Jogos, segundo com o governo.

Para enfrentar a insegurança, outro grande problema do Peru, as autoridades mobilizaram 10 mil policiais e três mil soldados.

Cerca de 12 mil voluntários colaboram nos jogos, dando informações e prestando outros serviços nas instalações e na Vila Pan-Americana, um complexo de sete torres de 20 andares no sul da cidade.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.