Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Melhor queijo do mundo é o emmentaler

Não foi fácil escolher o melhor queijo no campeonato mundial.

(Keystone)

Christian Wüthrich faz o melhor queijo do mundo. Seu produto, um legítimo emmentaler, ficou em primeiro lugar no Campeonato Mundial de Queijos em Wisconsin, nos EUA.

Na contagem geral, os queijos suíços também ganharam medalha de ouro.

Os buracos são quase perfeitos e o sabor é adocicado, lembrando levemente o de avelãs. Esse foi o argumento dado pelo júri no Campeonato Mundial de Queijos ao dar a medalha de ouro ao emmentaler produzido pelo queijeiro Christian Wüthrich. Com o resultado, o suíço conseguiu colocar seus produtos na frente de dois queijos gouda holandeses.

Durante o campeonato, ocorrido em Wisconsin, Estados Unidos, de 21 a 23 de março, 1.793 queijos originários de dezoito diferentes países foram testados em 50 diferentes categorias. Eles iam desde o clássico cheddar até queijos aromáticos para passar no pão.

Através de um sistema de pontuação, o júri analisava os queijos concorrentes através de critérios como aparência, consistência, cheiro e sabor. Assim como numa prova de vinho, eles deixavam os pedaços "dançarem" um pouco na boca até cuspí-los num balde.

Alegria

O suíço Christian Wüthri, que trabalha como queijeiro em Rüderswil, povoado com 2.300 habitantes no vale do Emmental, cantão de Berna, não conseguia conter a alegria. Na primeira participação num campeonato mundial, seu emmentaler bateu todos os concorrentes. "Eu estou emocionado", disse ele.

Pouco antes do início da prova Wüthri enviou aos Estados Unidos um exemplar de 100 quilos. Intitulado de "Emmentaler Switzerland Premier Cru", o queijo não apenas ficou em primeiro na sua categoria, mas também foi escolhido pelos 18 membros do júri como o melhor de todos os participantes.

Todos se mostraram encantados com o produto do suíço. "A técnica que se esconde por detrás desse maravilhoso pedaço de queijo é algo de espetacular", disse Mark Johnson, membro do juri.

Matéria-prima

Na qualificação através do sistema de notas, o emmentaler recebeu 98,271 pontos de 100. Nesse sentido ele poderia ser considerado "quase perfeito". Porém ele é apenas um produto típico.

A diferença estaria na matéria-prima utilizada, sobretudo o leite. "A fabricação de queijo é como a de outros produtos: se você não utiliza componentes de primeira qualidade, o resultado final não pode ser bom", analisa Wüthri.

O queijeiro considera que a premiação não vale apenas para ele, mas sim para toda a cooperativa e os fazendeiros que fornecem o leite.

Competição

Ao contrário de Wüthrich, o revendedor e produtor Walo von Mühlenen é um participante freqüente de campeonatos internacionais. No World Cheese Awards (Prêmio Mundial do Queijo) em Londres, três dos seus gruyères foram campeões mundiais de todas as categorias.

No campeonato de Wisconsin ele chegou a ser duas vezes campeão de categoria. Porém von Mühlenen nunca conseguiu ser o campeão geral. Porém ele não considera a falta do título um problema. "O mundo do queijo é como o do box: cada associação tem seu próprio campeonato", explica.

Para ele os títulos obtidos já são uma confirmação da qualidade do produto. Porém von Mühlenen não sabe como isso se reflete nos negócios, pois seus produtos são praticamente todos exportados. Cinco mil toneladas - sobretudo emmentaler e gruyère, assim como novas criações como o "Bergwurz", "Almrausch" ou o "Gotteron" - são enviados para os países vizinhos, Inglaterra, Estados Unidos e até o Japão.

Os melhores queijos vão para fora

Também a maior parte dos queijos fabricados por Wüthrich é exportada. Na Suíça o seu emmentaler só pode ser comprado diretamente na queijaria em Rüderswil. Porém ele não estaria preparado para a chegada de muitos compradores, já que o único empregado ficou doente e ele tem de trabalhar sozinho no balcão da lojinha.

Por isso o queijeiro ainda não sabe se irá viajar para os Estados Unidos e receber o prêmio pessoalmente em 27 de abril. De qualquer maneira, ele sabe que ninguém mais tira o ouro do seu emmentaler.

swissinfo com agências

Breves

- O queijo Emmental, mais conhecido como queijo suíço, tem sabor suave com aroma de noz. É bastante lembrado por seus característicos orifícios em formato de cereja, com 1 a 4 centímetros de diâmetro.

- O nome Emmental, tem origem no vale do Emme, região de Berna, onde há 700 anos foi produzido pela primeira vez este queijo. Para se fazer um Emmental de tamanho médio, com cerca de 85 kg são necessários 1000 litros de leite de vaca puro e fresco.

- Como em sua origem, este queijo ainda hoje é fabricado nas queijarias rurais seguindo sua mais antiga tradição. Primeiramente sua massa é colocada em cubas de cobre até que se molde no formato de grandes rodas de queijo. Depois disso, o queijo é mergulhado no sal por 02 dias. Para a maturação do autêntico queijo suíço Emmental leva-se no mínimo 04 meses de repouso num ambiente especial onde ele é tratado com muito cuidado até alcançar sua coloração, textura e aroma ideais.

- Para a formação de seus famosos buracos, é mantido a temperaturas de 22º a 27ºC. Assim, produz-se o dióxido de carbono, o qual, com ajuda de culturas bacterianas adicionadas, cria os buracos.

Forma de consumo: O Emmental pode ser servido como aperitivo, enriquecendo tábuas de queijos, acompanhamento de sobremesas, ou até mesmo como base para as mais diversas receitas de pratos quentes, especialmente o fondue.

(fonte: www.nutrociencia.com.br)

Aqui termina o infobox

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.