Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Mercado de trabalho Um em cada dez empregos na Suíça é "mal pago"

Cerca de 320.000 empregos suíços são considerados mal remunerados e recebem um salário mensal bruto inferior a CHF 4335 ($4400), de acordo com as últimas estatísticas nacionais.

A hairdresser

As cabeleireiras estão entre as trabalhadoras com salários mais baixos na Suíça, de acordo com o OFS

(© Keystone / Gaetan Bally)

Em 2016, 12% dos trabalhadores suíços receberam um salário mensal tão baixo, informou o Departamento Federal de Estatísticas (OFS)Link externo

O OFS utiliza a medida da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que calcula que um salário baixo é inferior a 75% do salário médio nacional bruto para um trabalho semanal de 40 horas. 

A agência de estatísticas afirmou que 17% das trabalhadoras na Suíça tinham um emprego pouco remunerado em 2016, em comparação com 7,6% dos homens. 

+ sobre viver na Suíça com 6000 francos

Os principais setores de baixa remuneração foram os serviços pessoais (que incluem cabeleireiros e empresas de limpeza), o setor de varejo, a indústria de alimentos e restaurantes, hotéis e acomodações.

O cantão do Ticino, na Suíça italiana, tinha a porcentagem mais elevada de trabalhadores com salários baixos (24,7% do total) - quase o dobro da média nacional. No noroeste da Suíça, essa porcentagem caiu para 7,8%, enquanto no leste da Suíça era de 12%. 

Metade de todos os empregos mal remunerados (53,8%) era ocupada por estrangeiros residentes no país. E quase 50% do trabalho mal remunerado (46,4%) foram oferecidos por empresas com menos de 50 funcionários.

Salários Quanto se ganha na Suíça?

Do padeiro ao banqueiro, os trabalhadores suíços ganham salários que devem ser relativizados. Como em qualquer lugar do mundo, os salários na ...


swissinfo.ch/fh

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.