Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

"Fazedor de suíços" Comédia suíça continua atual quatro décadas depois

A comédia sobre imigração "Fazedor de Suíços" é um dos filmes de maior sucesso de bilheteria no país. Entrevistado pela swissinfo.ch, o diretor de cinema, Rolf Lyssy, explica o fenômeno e mostra porque o filme ainda aborda questões atuais. (Carlo Pisani, swissinfo.ch)

Estima-se que, quando o filme chegou aos cinemas em 1978, um em quatro suíços o assistiram. Por isso "Fazedor de Suíços" mantém até hoje o recorde nacional de público. 

Lyssy, que comemorou há pouco o 80° aniversário, recebeu swissinfo.ch em sua residência em Zurique. Ele explica como o filme tratou de forma bem-humorada dos procedimentos de naturalização na Suíça e a questão da integração de estrangeiros, temas ainda muito atuais e controvertidos.

Inspirado em uma prática que até hoje empregada, o filme conta a história de dois policiais encarregados de verificar o processo de naturalização de estrangeiros residentes em Zurique e o esforço destes de obter o passaporte vermelho com a cruz branca.   

A mãe de Rolf Lyssy era uma judia russa escapada da Alemanha nazista ao casar com um suíço. Ele vê nos dois principais personagens do filme as visões opostas em relação à migração. O diretor suíço acredita, porém, que a situação hoje mudou. O perfil dos refugiados que chegam atualmente no país difere muito dos trabalhadores italianos do passado.

Contatar o autor da entrevista através do twitter @carlopisaniLink externo

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.