Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Trabalho sazonal


Por que o dinheiro do desemprego suíço é pago a Portugal


Incorporar

Muitos trabalhadores estrangeiros podem reivindicar as alocações de desemprego em seus países de origem durante as pausas de inverno. Para cumprir a regulamentação sobre a livre circulação de pessoas, a Suíça é obrigada a cobrir esses custos. (SRF/swissinfo.ch)

No ano passado, a Suíça pagou subsídios de desemprego para 27 mil pessoas que vivem no exterior. O montante foi de quase 200 milhões de francos. A maior parte do dinheiro vai para as pessoas que vivem perto da fronteira com a Suíça, na França, Itália ou Alemanha, que perderam seus empregos na Suíça ou se demitiram.

Os trabalhadores estrangeiros estão se beneficiando com um regulamento da União Europeia relacionado à livre circulação de pessoas, que obriga a Suíça a contribuir com dinheiro para os países membros da UE. A Secretaria de Estado da Economia (SECO) da Suíça subestimou totalmente os custos desse sistema.

A taxa de desemprego na Suíça aumentou para 5,1% - o pior resultado em seis anos - como consequência da alta do franco. Existem hoje cerca de 249 mil pessoas sem trabalho na Suíça, de acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT). São 37 mil desempregados a mais do que no mesmo período do ano passado. Os últimos números da OIT mostram um aumento mais acentuado nas taxas de desemprego de estrangeiros e jovens de 15 a 24 anos.

Destaque