Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Naturalização Imigrantes de terceira geração sem pressa de conquistar a cidadania suíça

Cerca de 1.000 jovens pediram a cidadania suíça desde que a lei mudou há um ano para facilitar as regras de naturalização para imigrantes de terceira geração.

Red Swiss passport

Em teoria, 25.000 jovens entre 9 e 25 anos poderiam tirar um passaporte suíço

(© Keystone / Christian Beutler)

Em teoria, 25.000 jovens entre 9 e 25 anos poderiam tirar um passaporte suíço, uma vez que as mudanças na lei entraram em vigor em 15 de fevereiro de 2018. O novo procedimento facilitado para esta categoria especial de candidatos é agora feito diretamente com as autoridades federais, tornando-a mais simples e barata (ver explicação abaixo).

No entanto, um ano depois, o número de candidatos permanece baixo. A Comissão Federal de Migração informou na terça-feira (12) que 1.065 jovens imigrantes de terceira geração solicitaram um passaporte e 309 casos foram aprovados.

80% dos candidatos eram de quatro países: Itália, Turquia, Kosovo e Espanha. Cerca de 55% das candidaturas foram feitas por nacionais da União Europeia ou da Área de Comércio Livre da Europa (EFTA), e 72% das pessoas naturalizadas eram nacionais da UE/EFTA.

Dois terços das candidaturas vieram de seis cantões - Argóvia, St Gallen, Solothurn, Turgóvia, Basileia e Berna. Os cantões francófonos ficaram abaixo da média suíça para o número de pedidos.

+ sobre a votação que facilitou as regras de cidadania para os imigrantes de terceira geração

Sybille Siegwart, porta-voz da Comissão Federal de Migração, admitiu que não houve muitos pedidos, mas disse que 1.000 é "positivo". Segundo um estudo citado pela Secretaria de Estado de Migração (SEM), nos próximos dez anos, 2.300 jovens por ano poderiam aproveitar a naturalização facilitada.

A comissão de migração explicou que um "obstáculo" para muitos candidatos era tentar provar que um de seus pais frequentou a escola obrigatória na Suíça por cinco anos, exigência da nova lei. Isso é complicado pelo fato da maioria dos imigrantes na época ter chegado à Suíça como trabalhadores de temporada e só ter frequentado a escola obrigatória por alguns anos, antes de iniciar um aprendizado.

A comissão recomenda, portanto, que a formação profissional seguida pelos pais dos imigrantes seja também considerada como prova de integração e que a lei seja adaptada em conformidade.

Procedimento de candidatura

O procedimento normal na Suíça é que os não-nacionais devem ter passado dez anos no país antes de se candidatarem à cidadania, após o que devem se dirigir ao município e fazer testes de idioma e entrevistas para provar a integração.

As novas regras de naturalização para imigrantes de terceira geração devem simplificar o procedimento, que agora é feito diretamente com as autoridades federais. Aplicam-se as seguintes condições: devem ter nascido no país, ter uma autorização de residência C, ter estudado na Suíça durante cinco anos, um dos pais ter frequentado a escola na Suíça durante cinco anos e um dos avós ter nascido no país ou ter vivido legalmente na Suíça por pelo menos seis anos.

A idade máxima para se candidatar através deste canal facilitado é 25 anos, para garantir que os candidatos do sexo masculino não tentem escapar do serviço militar.

Tal como no procedimento padrão, espera-se que os candidatos estejam bem integrados nas suas localidades e respeitem os valores da constituição suíça.


swissinfo.ch/fh

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.