Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Novos hábitos corona Como se portam os suíços com o distanciamento social


Crianças e suas mães em um playground

Ao contrário de vários países, playgrounds e parques na Suíça permanecem abertos, exceto em alguns municípios que os interditaram por iniciativa própria. 

(© Keystone / Gaetan Bally)

O que começou como uma recomendação para evitar apertos de mão e beijos nas bochechas agora se transformou em uma medida que urge os residentes a ficarem em casa o máximo possível. À medida que o país combate o novo surto de coronavírus, seus mais de 8 milhões de residentes estão gradualmente se conformando com as novas normas sociais restritivas. 

As últimas medidas de "distanciamento social" impostas pelo governo visam reduzir drasticamente o número de contatos entre indivíduos e, assim, retardar a propagação do vírus.

O governo de Berna, como muitos outros países em todo o mundo, pediu aos residentes que ficassem em casa o máximo possível e evitassem o contato desnecessário com outros. 

Enquanto o aperto de mão "ilegal" provavelmente será tolerado, um novo regulamento que entrou em vigor em 16 de março prevê uma punição rigorosa para violações da proibição de grandes reuniões de até três anos de prisão, embora seja mais provável que apenas multas sejam aplicadas. 

O distanciamento social pode quebrar a propagação exponencial do vírus na população e evitar o colapso do sistema de saúde. De acordo com o ministro do Interior Alain Berset, também responsável pela pasta de Saúde, o distanciamento social "é a melhor maneira de retardar a propagação do vírus".

Neuer Inhalt

newsletter subscription

Assine a nossa Newsletter e acompanhe as atualidades direto da Suíça

Os suíços ainda podem sair de suas casas? 

Sim, mas só são aconselhados a fazê-lo se tiverem de ir trabalhar, fazer compras, consultar o médico, passear o cão ou ajudar outra pessoa. As pessoas com 65 anos ou mais não devem ir ao supermercado e, em vez disso, devem procurar ajuda nas compras, disse o chefe de doenças infecciosas do Departamento Federal de Saúde Pública, Daniel Koch, em uma coletiva de imprensa.

Também é possível sair para tomar ar fresco, desde que as pessoas vão sozinhas ou com familiares da mesma casa, disse Koch à emissora pública suíça SRF.

No fundo, há muito poucas atrações para sair de casa. Todos os restaurantes, bares, museus, cinemas, pistas de esqui, piscinas e empresas que requerem contato estreito entre o pessoal e os clientes - salões de cabeleireiro, por exemplo - devem permanecer fechados até 19 de abril. As escolas também estão fechadas. 

As empresas foram instruídas a permitir que o seu pessoal trabalhe a partir de casa, se isso for possível. As empresas em dificuldades podem pedir ao governo autorização para dar aos seus funcionários subsídios de desemprego em tempo parcial. 

Os países vizinhos têm regras muito mais rígidas que restringem as interações sociais. Na França, os residentes precisam mostrar um documento que ateste as razões que os levaram a abandonar as suas casas. 

Os italianos só estão autorizados a ir às compras individualmente. Lá, a polícia pode mandar as pessoas de volta para casa se elas não conseguirem convencer de que a razão para sair é razoável. 

Os suíços ainda podem encontrar outras pessoas socialmente? 

Sim, mas todos os contatos sociais desnecessários devem ser evitados. O governo proibiu todos os eventos públicos e privados. Também proibiu o encontro de cinco ou mais pessoas em locais públicos até 19 de abril. Aqueles que violam esta proibição enfrentam multas de 100 francos suíços (cerca de 101 dólares). Cidades como Berna e Zurique fecharam alguns espaços públicos, tais como parques, para desencorajar as pessoas de se reunirem.

especiais

COVID-19 Coronavírus na Suíça

Era apenas uma questão de tempo até que o coronavírus, o COVID-19, chegasse à Suíça. Quantos casos já ocorreram? Quais as medidas tomadas pelo governo? A que ponto a pandemia afeta a economia do país. Essas informações são apresentadas neste dossiê.

No entanto, ainda é possível convidar alguns amigos para jantar, diz o Departamento Federal de Saúde Pública no seu websiteLink externo, desde que todos mantenham uma distância de dois metros e sigam uma boa higiene (lavar bem as mãos e tossir no cotovelo). Mas aconselha contra festas particulares, incluindo aniversários das crianças. 

Com as escolas fechadas, as crianças que procuram companheiros de brincadeiras podem se encontrar em pequenos grupos de até cinco crianças. O governo pediu que as creches ou estruturas alternativas de acolhimento de crianças permaneçam abertas, mas estas também têm de seguir as mesmas orientações sobre o tamanho dos grupos. 

Os playgrounds infantis e parques permanecem abertos, ao contrário de outros países, embora alguns municípios tenham fechado os seus. Atividades infantis em grupo não são permitidos e os pais devem manter-se afastados uns dos outros.

Aos idosos e às pessoas com determinadas condições médicas determina-se que evitem qualquer contato com crianças.  

As idas a restaurantes e cafés já não são possíveis porque estarão fechados pelo menos até abril. Os hotéis foram obrigados a reduzir drasticamente o número de hóspedes, que no entanto podem frequentar os restaurantes dos hotéis. 

A proibição de reuniões maiores está sendo cada vez mais imposta pela polícia. Associações e equipes esportivas não podem mais se reunir.

Os suíços ainda podem utilizar transportes públicos?

Sim, embora o conselho das autoridades de saúde pública seja de evitar, se possível, uma vez que viajar em ônibus e trens pode impedir que os passageiros mantenham distância física entre si. 

O Departamento Federal de Saúde Pública está incentivando as pessoas a caminhar ou ir de bicicleta para o trabalho. Os serviços ferroviários nacionais e várias redes de transporte locais foram significativamente reduzidos.  Aqueles com 65 anos ou mais e pessoas com sintomas de gripe devem evitar completamente o transporte público. 

Qual é o objetivo do distanciamento social? 

"O objetivo [é] dissuadir qualquer evento em que grupos de pessoas se reúnam em ambientes fechados em densidade relativamente alta", escreve Benjamin J. Cowling, professor da Universidade de Hong Kong e co-autor de um estudo a ser publicado em breve sobre a eficácia do distanciamento social durante as pandemias de gripe.

Se as pessoas acabam interagindo de perto com cinco pessoas em vez das dez habituais num dia típico - no transporte público, no escritório ou num restaurante - isso "deve ter um grande efeito na redução das oportunidades de transmissão", explicou Cowling à swissinfo.ch.

Cowling e seus colaboradores argumentam que as autoridades empregam medidas de distanciamento social com três objetivos em mente: retardar o pico das infecções para que possam preparar o sistema de saúde para lidar com casos graves; reduzir o tamanho do pico; e espalhar as infecções por um período mais longo, para permitir um melhor manejo dos casos e o uso potencial das vacinas mais tarde na epidemia.

O distanciamento social, porém, "pode não ter muito efeito sobre a transmissão, a menos que leve a grandes mudanças de comportamento", adverte Cowling.

Um novo relatório do Imperial College de Londres Link externosugere que, se o distanciamento social for aplicado a toda a população em combinação com outras medidas, como o isolamento dos infectados e o fechamento de escolas, então ele tem o potencial de reduzir rapidamente o número de novos casos.

Como é que o distanciamento social está sendo aplicado?

Em todo o país, as lojas que podem permanecer abertas estão gradualmente adotando medidas para limitar o número de clientes. Os cartazes e anúncios pedem aos consumidores e passageiros no transporte público para manter uma distância segura uns dos outros. Até mesmo cordões foram instalados na frente dos ônibus e bondes (trams) para manter a distância entre motoristas e passageiros.

O Conselho Federal impôs multas e prisão de até três anos por violações do seu conjunto de medidas para conter a propagação do vírus. A polícia de vários cantões já aplicou multas por violações da proibição de reuniões públicas de mais de cinco pessoas. Só a cidade de Genebra já passou mais de 30 multas durante o primeiro fim de semana em que a proibição entrou em vigor, informou a emissora pública RTS. 

Os militares estão ajudando a polícia na aplicação da lei, mas Viola Amherd, a ministra da Defesa, enfatizou que as tropas estão desempenhando apenas um papel de apoio à aplicação da lei. 


swissinfo.ch/ets

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.