Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Setembro) Policial monta guarda no estado de Rakhine

(afp_tickers)

O diretor de assuntos humanitários da ONU, Mark Lowcock, considerou nesta sexta-feira "inaceitável" que os trabalhadores humanitários não tenham livre acesso ao estado de Rakhine, em Mianmar, de onde mais de meio milhão de refugiados rohingyas fugiram da violência desde o fim de agosto.

"Precisamos de um acesso sem obstáculos. O acesso que temos ao estado de Rakhine é inaceitável", afirmou Lowcock, durante uma entrevista coletiva em Genebra.

Mais de meio milhão de rohingyas do oeste de Mianmar entraram em Bangladesh desde 25 de agosto, quando o exército birmanês iniciou uma operação após vários ataques executados por rebeldes desta minoria muçulmana contra delegacias.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP