Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Opinião COP24: Texto adotado, ambições abandonadas

Representantes de 190 países que participaram da cúpula climática COP24 em Katowice aceitaram as regras para a implementação do Acordo de Paris, que limita o aquecimento global a menos de 2˚C. Mas, para alcançar esse resultado, foi preciso muita negociação e paciência, como observaram os delegados da Juventude Suíça pelo Clima.

Photo de groupe de la COP24

O presidente da COP24, Michal Kurtyka, da Polônia, concluiu oficialmente a cúpula no sábado

(Keystone)

Conteúdo externo

Banner do dossiê 'Opinião'

É quinta-feira, a segunda semana da COP24, e nada está acontecendo há horas. Estamos esperando em um quarto longe da multidão. Os negociadores finalmente aproveitam um momento de descanso e aproveitam a oportunidade para tirar um cochilo em um sofá ou no chão. Eles estão se recuperando de uma noite curta e um longo dia de conversas.

De repente, os novos textos são publicados. Os negociadores estão acordando. Um murmúrio percorre os corredores do centro de conferências a que nos referimos como a capital. Qual a margem de manobra? Quais são os pontos que podem ser concedidos? Quais valem a pena serem defendidos? Observamos as delegações retornando às salas de negociação. Infelizmente, como observadores da sociedade civil, não temos acesso à ação interna, mas a tensão é palpável. São 23 horas quando as negociações são retomadas. Vai ser uma noite longa...

Fundada em 2015, a Swiss Youth for ClimateLink externo (Juventude Suíça pelo Clima) é uma organização sem fins lucrativos politicamente neutra. Seu principal objetivo é dar voz aos jovens no debate político sobre a mudança climática. A organização faz parte da delegação suíça da COP24 em Katowice, na Polônia.

Aqui termina o infobox

Navegando pela cimeira

A COP24 reúne quase 20.000 participantes: delegados, ministros, jornalistas, observadores da sociedade civil, jovens e idosos, alguns vestidos com roupas tradicionais, outros completamente em trajes formais. Muitos eventos acontecem simultaneamente: negociações plenárias, negociações em grupo, negociações bilaterais, eventos paralelos em diversos tópicos, desde a transição social até o desperdício de alimentos, atividades culturais em pavilhões de países, reuniões entre membros da sociedade civil ou representantes de jovens.

Algumas dessas discussões estão abertas a todas as partes interessadas, enquanto outras não são ou apenas de forma limitada. Nem sempre é fácil encontrar o caminho de volta! O COP é uma oportunidade única para aprender muito sobre a conduta e o conteúdo das negociações climáticas internacionais e da mudança climática em geral. É também um ponto de encontro extraordinário, onde pessoas de diversas culturas e origens se unem para abordar a complexa questão da mudança climática.

Alívio

É sábado. Um pouco antes das 23h, o martelo do presidente bate e a versão final do texto é finalmente adotada. Depois de dois dias de espera e negociações a portas fechadas, ficamos aliviados. Com exceção dos pontos de desacordo que são postergados até o próximo ano, o manual para a implementação do Acordo de Paris parece relativamente bom.

As regras nele contidas permitirão monitorar a evolução das emissões de gases de efeito estufa dos países, as medidas adotadas para reduzi-las, bem como o apoio financeiro a ser fornecido ou exigido. No entanto, é lamentável que não haja referência aos direitos humanos e que não haja inclusão da sociedade civil no monitoramento da implementação do Acordo de Paris. Também é decepcionante que os países não tenham aproveitado a oportunidade para aumentar seus compromissos de redução de emissões e fornecer apoio financeiro aos países mais vulneráveis. De fato, as promessas feitas até agora para reduzir as emissões, contanto que sejam mantidas, nos levariam a um mundo a +3°C.

Mais uma vez, nos encontramos em uma situação de "business as usual", longe das grandes mudanças sociais necessárias para limitar a elevação da temperatura global a 1,5°C.


As opiniões expressas neste artigo são exclusivas dos autores e não refletem necessariamente as opiniões de swissinfo.ch.

Série de opinião


swissinfo.ch publica artigos publicados por contribuintes que escrevem sobre uma ampla gama de tópicos - questões suíças ou aquelas que afetam a Suíça. A seleção de artigos apresenta uma diversidade de opiniões destinadas a enriquecer o debate sobre as questões discutidas.

Aqui termina o infobox


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.