Uma situação que melhora na China, mas uma lista crescente de países afetados, preocupações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das empresas. Veja os acontecimentos no mundo relacionados ao novo coronavírus nas últimas 24 horas:

- Cerca de 40 países afetados -

O novo coronavírus causou cerca de 80.000 infecções (incluindo quase 2.800 fora da China) e mais de 2.700 mortes em todo mundo, conforme dados divulgados pela OMS nesta quarta-feira (26).

A epidemia, que apareceu em dezembro na China, parece ter atingido um pico. As autoridades anunciaram nesta quarta-feira 52 novas mortes em 24 horas, o número mais baixo em mais de três semanas.

O número diário de novas pessoas infectadas no mundo agora é maior do que o registrado na China, informou a OMS nesta quarta.

Seu último balanço aponta que cerca de 40 pessoas morreram fora da China continental desde o início da epidemia.

O coronavírus foi relatado em cinco novos países: Áustria, Suíça, Croácia, Argélia e Grécia. A doença agora afeta cerca de 40 países.

A Coreia do Sul contabilizava nesta quarta-feira mais de mil casos e 12 mortes.

Na Europa, a Itália é o país mais atingido, com mais de 370 casos e 12 mortes.

O Irã anunciou um total de 19 óbitos para 139 casos relatados, incluindo o do vice-ministro da Saúde.

O coronavírus matou o primeiro francês, um professor. Um turista chinês já havia morrido na França.

E a América Latina pode experimentar seu primeiro caso, com um brasileiro retornando da Lombardia, para quem os testes estão em andamento.

- O mundo 'não está pronto' -

O mundo "simplesmente não está pronto" para lidar com a expansão do novo coronavírus, alertou Bruce Aylward, especialista que lidera a missão conjunta OMS/China.

Na tentativa de conter a expansão, vários países do Golfo anunciaram medidas para limitar as viagens de e para o Irã.

Na Europa, os países vizinhos da Itália decidiram manter suas fronteiras abertas, apesar da expansão para Toscana, Sicília e Ligúria. Vários governos incentivam seus nacionais a adiarem suas viagens.

Nos Estados Unidos, as autoridades de saúde esperam que a epidemia se espalhe, incentivando escolas, empresas e governos locais a considerarem medidas de precaução.

- Esporte e economia afetados -

As autoridades sanitárias irlandesas recomendam o cancelamento da partida de rúgbi Irlanda-Itália em 7 de março próximo, em Dublin.

Dois jogos femininos de basquete planejados para acontecer na Itália foram transferidos para a Eslovênia.

O organismo do sumô japonês se reunirá em caráter de urgência para decidir se adiará um grande torneio planejado para Osaka, no oeste do país, em março.

Já os organizadores dos Jogos Olímpicos de 2020 em Tóquio garantem que não há previsão de cancelamento do evento.

Vários grandes grupos reduziram ou suspenderam suas previsões de resultados, devido à epidemia, como o grupo de bebidas britânico Diageo, o grupo de alimentos francês Danone, ou a companhia aérea americana United Airlines.

A Lufthansa congelou suas contratações e ofereceu licença não remunerada para seus funcionários.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.