AFP

O papa Francisco, em Roma, no dia 5 de outubro de 2016

(afp_tickers)

O papa Francisco pediu ao mundo do esporte que "acabe com toda forma de corrupção e manipulação", na abertura de uma conferência internacional sobre fé e esporte, nesta quarta-feira, no Vaticano.

"O certo é manter a autenticidade do esporte, protegê-lo de manipulações e da exploração comercial", disse o papa diante de importantes representantes do mundo do esporte e de todas as religiões do mundo, entre eles o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) e o secretário-geral da ONU.

"Seria triste para o esporte e para a humanidade que as pessoas não confiassem na veracidade dos resultados esportivos", advertiu o papa argentino, que desde criança é fã de futebol.

"No esporte, como na vida, os resultados são importantes, mas é mais importante o simples fato de jogar", sustentou o pontífice.

Francisco pediu aos dirigentes e atletas presentes que trabalhem para "que o esporte seja cada vez mais inclusivo", porque ele também "ensina a saber ganhar e a saber perder", ressaltou.

"Animo todos a trabalharem juntos para que essas crianças possam chegar ao esporte em condições dignas, especialmente os que são excluídos por causa da pobreza", pediu.

A I Conferência Mundial sobre Fé e Esporte, que dura dois dias, foi organizada pelo Pontifício Conselho para a Cultura, pelas Nações Unidas e pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

A cerimônia, realizada na sala Paulo VI, com aparições e testemunhos de artistas deficientes, contou também com o jogador italiano Alessandro del Piero e o corredor sudanês Paul Lokoro, que fez parte da equipe de refugiados nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

afp_tickers

 AFP