Por Alastair Macdonald

ESTRASBURGO (Reuters) - O Parlamento da União Europeia decidiu, em uma votação realizada nesta quarta-feira, adotar um procedimento punitivo contra a Hungria por ignorar regras democráticas de maneira persistente.

Com 448 votos favoráveis, 197 contrários e 48 abstenções, a moção foi aprovada na sessão plenária em Estrasburgo, a primeira vez em que a legislatura europeia recorre ao chamado Artigo 7 contra um país membro da UE.

Desde que chegou ao poder em 2010, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, vem pressionando os tribunais, a mídia e grupos não-governamentais, além de se recusar a receber postulantes a asilo que chegam à Europa.

Embora a UE tenha protestado várias vezes, na prática não conseguiu impedir o que críticos denunciam como seu autoritarismo crescente.

Mas o aumento do apoio a políticos nacionalistas e populistas em todo o bloco catalisou uma reação mais forte.

Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, o ministro de Relações Exteriores da Hungria, Peter Szijjarto, chamou a decisão de "vingança mesquinha".

"A decisão de hoje do Parlamento Europeu não foi nada mais do que uma vingança mesquinha de políticos pró-imigração contra a Hungria", disse. "A decisão foi feita de maneira fraudulenta e contrária a regras relevantes de tratados europeus."

Szijjarto disse que as abstenções não foram contabilizadas, mudando o resultado da votação.

Em declaração diante da assembleia na terça-feira, Orban disse que não se curvará à "chantagem" da UE, mas que se aterá às suas políticas.

A votação do Parlamento obriga os outros Estados do bloco a estudarem o que fazer com a Hungria. A punição mais severa prevista pelo Artigo 7 é privar Budapeste de seu direito de voto na UE.

Mas é altamente improvável que isso aconteça, já que o restante do bloco precisa de uma unanimidade e se acredita que o governo nacionalista e anti-imigração da Polônia bloquearia qualquer medida dura contra Orban.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.