Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Plebiscitos na Suíça


Democracia direta é mão na roda nos transportes de Genebra




 Outras línguas: 2  Línguas: 2

Os eleitores do cantão de Genebra apoiaram um plano para construir uma travessia do lago - um túnel rodoviário ou uma ponte - para ajudar a resolver os problemas crônicos de transporte na região.

Estima-se que 900 mil pessoas morem na cidade e na região vizinha a Genebra; esse número deve aumentar em um terço até 2040 (Keystone)

Estima-se que 900 mil pessoas morem na cidade e na região vizinha a Genebra; esse número deve aumentar em um terço até 2040

(Keystone)

Na votação cantonal de domingo, 63% dos eleitores aprovaram uma iniciativa a favor de uma travessia do lago que divide a cidade, o que exigirá a construção de um túnel ou de uma ponte. A obra vai complementar o anel viário em torno de Genebra.

A iniciativa recebeu o apoio dos partidos de direita e de centro-direita, assim como do Turing Club da Suíça (TCS) e de empresários locais. Eles argumentaram que Genebra sofre de problemas de mobilidade que são acentuados pelo pequeno território, uma população em crescimento e pelo desenvolvimento que se alastra especialmente nos subúrbios.

Como não foram apresentados detalhes específicos do projeto nem do orçamento durante a campanha da iniciativa, um plano anterior apresentado em 2014 deve formar a base da futura travessia.

Na ocasião, foi proposta a escavação de um túnel de quatro quilômetros na parte larga do lago que ligaria o anel viário cantonal e a rede de autoestradas da Suíça com a França em 2030. O túnel seria usado por cerca de 70.000 a 100.000 veículos por dia.

Os iniciantes estimam que um túnel e um anel rodoviário reduziria o tráfego em cerca de 50% no centro da cidade e na ponte Mont Blanc, principal ponto de travessia do lago, e ajudaria a reduzir em 35% o tempo gasto no trânsito em todo o cantão. O ruído do tráfego e a qualidade do ar também seriam melhorados.

A ideia de um anel viário e uma travessia do lago já havia sido aceita pelo governo cantonal que apresentou sua estratégia "Mobilidade 2030", aprovada em 2013.

O anel viário proposto pelo governo cantonal (Ge.ch)

O anel viário proposto pelo governo cantonal

(Ge.ch)

Com o apoio da maioria dos cidadãos, a atenção agora se volta para o que vai ser colocado no papel e os esforços para garantir o financiamento, incluindo uma contribuição financeira federal.

Estima-se que serão necessários 3 a 4 bilhões de francos suíços (US$ 3-4 bilhões) para construir o túnel ou a ponte, o anel viário e a conexão às autoestradas A1 e A40. A ideia tem a aprovação tácita da Secretaria Federal de Estradas, que diz que uma travessia do lago iria oferecer benefícios a um custo favorável.

A segunda maior cidade da Suíça está numa encruzilhada congestionada entre a França e os Alpes. Estima-se que 900 mil pessoas morem na cidade e na região vizinha. Todos os dias, cerca de 109 mil pessoas cruzam a fronteira com a França e com o cantão vizinho Vaud para trabalhar em Genebra.

Com seus altos salários e excelentes condições de vida, Genebra continua atraindo um fluxo constante de pessoas que moram e trabalham na cidade.

Você mora ou trabalha na região de Genebra? Dê sua opinião na seção de comentários abaixo.


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

×