Política de entorpecentes na Suíça Farmácias de Berna irão vender maconha


Folhas da maconha (Cannabis Sativa).

Folhas da maconha (Cannabis Sativa).

(Keystone)

Nos anos 1990 algumas cidades suíças introduziram provisoriamente a distribuição controlada de heroína para dependentes em elevado grau em algumas cidades suíças. Posteriormente a regra foi estendida a todo o país. Essa abordagem considerada única em todo o mundo, causou polêmica, mas os especialistas saudaram o pioneirismo. 

Apesar de o consumo da maconha ser ainda proibido na Suíça, calcula-se que entre 200 mil e 300 mil habitantes consumam regularmente a planta. Agora algumas cidades suíças testam a mesma política liberal com a maconha e tentam regular sua utilização: Zurique, Basileia, Genebra e Berna anunciam que irão permitir pela primeira vez uma distribuição oficial da droga. 

Em Berna, capital do país, farmácias selecionadas serão autorizadas a vender maconha para um grupo limitado de até mil usuários. O projeto foi solicitado pelo governo local à Universidade de Berna. Nele, os participantes devem ser maiores de idade, residir oficialmente na cidade e serem consumidores declarados de maconha.

Uso apenas no domicílio

A escolha de farmácias como rede de distribuição da maconha deve-se à sua credibilidade perante à população. Além disso, seus profissionais dispõem dos conhecimentos técnicos ao lidar com substâncias psicotrópicas e também de dispositivos de controle e segurança, justificam as autoridades de Berna.

O preço ainda não foi determinado. A maconha será comprada de produtores suíços, hoje fornecedores do produto para fins de pesquisa, ou do exterior. O consumo só pode ser realizado em espaços privados. 

swissinfo.ch e agências

×