Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

O governo suíço gasta consideráveis somas em ajuda humanitária no exterior, especialmente quando ocorrem desastres naturais como terremotos.

São nessas circunstâncias que a Unidade suíça de Ajuda Humanitária, com o seu grande corpo de peritos, entra em ação.

Ajuda de emergência de curto prazo precede os projetos de infraestrutura de longo prazo que são geralmente realizados pela Agência Suíça para o
Desenvolvimento e a Cooperação (DDC)
, parte integrante do Ministério suíço das Relações Exteriores. A DDC concentra sua ajuda financeira e técnica em uma dúzia de países e regiões prioritários. Outros países em desenvolvimento recebem da Suíça apoio canalizado através de programas internacionais.

 Um símbolo de grande tradição no campo da ajuda humanitária suíça é o 
Comitê da Cruz Vermelha Internacional - CICV - com sede em Genebra.

Suíça, como Estado depositário das Convenções de Genebra, tem um grande interesse no bem-sucedido trabalho do CICV  e contribui significativamente com os custos operacionais, sem, entretanto, influenciar politicamente a organização.

A cidade de Genebra é a sede do CICV e sede europeia das Nações Unidas. Cerca de 8.500 funcionários trabalham para a família das Nações Unidas em Genebra, que é a maior concentração de pessoal da ONU no mundo.

Genebra abriga também as sedes de 32 organizações internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Mundial do Comércio (OMC). Ao todo, cerca de 40 mil diplomatas internacionais e funcionários públicos estão baseados em Genebra. Além disso, existem cerca de 2.400 funcionários que trabalham para 250 organizações não governamentais. Há também 168 missões diplomáticas permanentes junto à ONU.

swissinfo.ch

×

Destaque