Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

O panorama político suíço se destaca principalmente por sua estabilidade. Quatro partidos predominam e estão representados no governo há décadas.

O Partido Radical de centro-direita, tradicionalmente é tido como maior defensor dos interesses do mundo dos negócios. Foi fundado em 1848 pelos pais da Suíça moderna. Há poucos anos,  fundiu-se com os Liberais. Atualmente, é a terceira bancada na Câmara dos Deputados, juntamente com o Partido Democrata Cristão e o segundo maior grupo no Senado.

O Partido Democrata Cristão era tido, tradicionalmente, como um grupo conservador de católicos, mas convergiu para o centro-direita do espectro político nacional. Embora tenha perdido votos, nos últimos anos, o PDC tem mantido suas forças no parlamento com sucesso. Os Democratas Cristãos têm a maior bancada no Senado.

O Partido Socialista é de centro-esquerda. Embora, ultimamente, tenha perdido terreno, continua sendo o segundo maior grupo no Parlamento. Sua influente ala esquerda é constituída principalmente por representantes da Suíça de expressão francesa e pelos sindicatos.

Desde os anos 60, a mais expressiva mudança registrada no cenário político suíço  foi o crescimento União Democrática do Centro (ou Partido do Povo(, de direita, e que se tornou o mais forte grupo político do país.

Acensão

Nos anos 90, a UDC manteve-se como partido de oposição radical de direita contra a abertura da Suíça a entidades internacionais como Nações Unidas e União Europeia.

Em 2007, a UDC conseguiu 29% de participação do eleitorado, número considerado o melhor desempenho de um partido político suíço em 90 anos.

O partido, contudo, enfrentou algumas turbulências, recentemente. Seus membros mais moderados - entre eles ministros do Governo Federal - foram expulsos do partido em 2008. Os dissidentes criaram um novo partido, o Partido Conservador Democrático. (Bürgerliche Partei Schweiz, em alemão)

Em 2015, com uma linha dura de imigração e asilo, a UDC aumentou a sua quota de votos de 26,6% para 29,4% e conquistou 65 lugares na Câmara, (ver dossiê das eleições de 2015) o melhor resultado de um partido político suíço na história.

O Partido Radical se considera o maior partido político do país, com 120 mil correligionários, seguido pelos Democratas Cristãos com 100 mil, a União Democrática do Centro com 90 mil e Socialistas com 34 mil (dados de 2007). Os números de filiação partidária não refletem, porém, a importância desses grupos no Parlamento.

Quase 7% dos suíços são filiados a partido políticos.

swissinfo.ch

×