Direto para o contenido
Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

PostAuto: uma tradição sobre rodas



Os ônibus amarelos dos Correios são tão tradicionais na Suíça como o queijo e o chocolate. Há cem anos eles transportam passageiros pelas rotas estreitas nas regiões montanhosas.

Os motoristas têm de ter uma paixão pelas curvas.

O ponto alto da viagem ocorre a 1.815 metros acima do nível do mar. Nesse momento o ônibus amarelo atravessa o desfiladeiro de Malojapass, no trajeto entre St. Moritz, cidade montanhosa no cantão suíço de Graubünden, e o Lago di Como, Itália.

Na descida o condutor precisa manobrar o veículo por curvas estreitas, beirando precipícios que tirariam a respiração até dos pilotos de Fórmula 1 mais ousados. Mas para ele, esse é apenas mais um dia de trabalho na companhia de transporte dos Correios, mais conhecida pela sigla "PostAuto". Há cem anos ela cruza todos os cantões, ligando centros urbanos até as regiões mais longínquas do país.

A história da transportadora dos Correios suíços começou em 1849. Já nessa época as carroças puxadas à cavalo levavam não apenas cartas, encomendas e outros volumes, mas também passageiros. O serviço foi pouco a pouco substituído por veículos movidos à explosão a partir de 1906.

Em 1. de junho de 1906 foi aberta a primeira linha motorizada da PostAuto, ligando Berna com Detligen, um pequeno vilarejo rural distante apenas 17 quilômetros da capital suíça.

Depois da Primeira Guerra Mundial, os Correios suíços passaram a utilizar veículos do exército. Nesse momento, alguns deles foram aparelhados para atravessar desfiladeiros nos Alpes. Em 1919 foi aberta a linha através do desfiladeiro do Simplon, um ano depois o do San Bernardino e Julier, acompanhados posteriormente por Grimsel, Furka e o Gotthard.

Cinco vezes a volta ao mundo

Desde 1946, as linhas que atravessam os Alpes são conhecidas pelos turistas no mundo inteiro. Os belos cartazes e outros motivos publicitários utilizados pela PostAuto contribuíram para o mito da Suíça como país dos sonhos, das montanhas, das geleiras e vales verdejantes.

Lembrando essa época, o Museu da Comunicação de Berna abriu uma exposição para contar os 100 anos de história da PostAuto na Suíça.

Os modernos ônibus da estatal já pertencem à paisagem suíça, assim como outros elementos que caracterizam o país dos Alpes. Seus 2.600 motoristas fazem a ligação até mesmo dos povoados mais ermos nas montanhas com o resto do mundo.
Os veículos da PostAuto percorrem diariamente percursos que totalizam 10.363 quilômetros. Isso corresponde a três vezes a extensão das linhas da Companhia Ferroviária Suíça. Por ano, são percorridos 91 milhões de quilômetros, o que seria suficiente para dar cinco vezes a volta ao redor do globo.

Concorrência aumentou

Cerca de dois mil ônibus, alguns deles com dois andares ou no estilo "minhocão" (articulados), transportam anualmente a média de 102 milhões de pessoas. Três terços delas utilizam o transporte para ir diariamente à escola, trabalho ou para fazer compras. Um quarto pelo lazer ou turismo.

O cartão de visitas da PostAuto são as rotas especiais, que levam os usuários para os cenários mais fantásticos da Suíça. Um exemplo é a "Ticino Route Express", que sai de Oberwald, vilarejo no cantão do Valais (sudoeste), atravessa o desfiladeiro trafegável mais elevado do país, o Nufenenpass (2.478 metros de altitude), passando por Airolo, vale no cantão de língua italiana e termina em Andermatt, um povoado conhecido pelo turismo de inverno no cantão de Uri.

As ofertas de passeios e as brochuras coloridas distribuídas nas lojinhas da PostAuto são um reflexo das transformações vividas pela estatal. Desde 1996, quando entrou em vigor uma nova lei regulamentando o transporte ferroviário, a empresa está em concorrência direta com a SBB (Companhia Suíça de Trens) e outras transportadoras privadas.

Como no transporte simples de passageiros a PostAuto praticamente não tem lucros, ela foi obrigada a desenvolver seu departamento de turismo. A PostAuto Tourismus foi fundada em 1998 e oferece mais de 50 passeios, que podem ser reservados em qualquer agência de viagens no mundo.

O que continua inconfundível na empresa é a cor dos veículos, o amarelo-sol, e o "Tü-ta-too" da buzina, um som que é a marca inconfundível dos ônibus desde 1924 e que sempre foi utilizado para alertas os outros veículos nas curvas estreitas das estradas nas montanhas. A música vem da ópera do compositor italiano Rossini "Guilherme Tell".

swissinfo, Alexander Thoele

Breves

Tü-Ta-Too – a melodia típica que anuncia os ônibus do PostAuto foram retiradas da composição "Willhelm Tell", de Rossini.

Nos anos 20, os ônibus substituíram as carroças dos trajetos que atravessam os desfiladeiros suíços.

A empresa PostAuto é subvencionada em parte por dinheiro público.

Nas regiões turísticas, alguns cantões subvencionam até as linhas de passeio.

A história dos fabricantes suíços de veículos utilitários terminou em 1985 com a falência da empresa Saurer.

Ela vivia dos pedidos feitos pelos dois monopolistas suíços: os Correios e o exército. Os veículos eram considerados robustos e de boa qualidade.

Fatos

As linhas cobertas pela rede de transportes da PostAuto totaliza 10 mil quilômetros.
Número total de passageiros transportados anualmente: 100 milhões.
Número total de quilômetros percorridos anualmente pelos ônibus: 89 milhões, o que corresponde a seis vezes a volta ao redor do mundo.
Faturamento anual da empresa: 500 milhões de francos.
Números de funcionários: 2500.



Links

Direitos Autorais

Todos os direitos reservados. O conteúdo do site da swissinfo.ch é protegido por direitos autorais. Ele é destinado apenas para uso privado. Qualquer outro uso do conteúdo do site além do uso acima estipulado, especialmente no que diz respeito à distribuição, modificação, transmissão, armazenagem e cópia, requer a autorização prévia por escrito da swissinfo.ch. Caso você esteja interessado em algum desses tipos de uso do conteúdo do site, entre em contato conosco através do endereço contact@swissinfo.ch.

No que diz respeito ao uso para fins privados, só é permitido o uso de hyperlink para um conteúdo específico e para colocá-lo no seu próprio site ou em um site de terceiros. O conteúdo do site da swissinfo.ch só poderá ser incorporado em um ambiente livre de publicidade sem quaisquer modificações. Especificamente aplicável a todos os softwares, pastas, dados e seus respectivos conteúdos disponibilizados para download no site da swissinfo.ch, uma licença básica, não exclusiva e não transferível é concedida de forma restrita a um único download e gravação de tais dados em dispositivos privados. Todos os outros direitos permanecem sendo de propriedade da swissinfo.ch. Em especial, proíbe-se qualquer venda ou uso comercial desses dados.

×