AFP

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo (E), e o prefeito da Cidade do México, Miguel Angel Mancera, na Cidade do México, no dia 30 de novembro de 2016

(afp_tickers)

Os prefeitos das maiores cidades do mundo se reúnem a partir desta quarta-feira durante três dias no México para combater as mudanças climáticas e enfrentar as posições do presidente eleito Donald Trump, um cético declarado do aquecimento global.

O Grupo de Liderança Climática das Cidades (C40), a maior rede de cidades globais, é presidido pela primeira vez pela prefeita de Paris, Anne Hidalgo, que assume o cargo em sucessão ao prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

Hidalgo se comprometeu a lutar "para que as cidades maiores e mais influentes no mundo se mobilizem para fazer cumprir o acordo de Paris" sobre as mudanças climáticas, aprovado há quase um ano na COP21.

"No México, Paris e outras cidades pioneiras anunciarão as novas medidas para lutar contra a poluição do ar", disse Hidalgo.

Esta cúpula será uma oportunidade para compartilhar soluções que reduzam as emissões de gases de efeito estufa e que permitam criar cidades "ecológicas e habitáveis" para os cidadãos.

Os organizadores da cúpula receberão neste dias mais de 60 prefeitos de cidades influentes.

No entanto, a sombra do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, paira sobre o procedimento, já que a falta de definição nas suas posições sobre as mudanças climáticas abre caminho para interpretações e preocupações.

Criado em 2005, o C40, com sede em Londres, reúne 85 cidades, como Nova York, San Francisco, Vancouver, Londres, Paris, Moscou, Roma, Milão, Atenas, Seul, Bombaim, Jacarta, Melbourne, Hong Kong, Pequim, São Paulo, Buenos Aires, Cidade do Cabo e Cairo.

afp_tickers

 AFP