Por Sarah Dadouch e Ezgi Erkoyun

ISTAMBUL (Reuters) - A Rússia iniciou a entrega de um sistema avançado de defesa com mísseis à Turquia nesta sexta-feira, uma medida que deve provocar sanções dos Estados Unidos contra um país-membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e criar um atrito no coração da aliança militar ocidental.

As primeiras peças do sistema de defesa aérea S-400 foram enviadas de avião a uma base aérea militar próxima da capital Ancara, informou o Ministério da Defesa turco, selando um acordo entre Turquia e Rússia que os Estados Unidos passaram meses tentando evitar.

Os EUA dizem que o equipamento militar russo não é compatível com os sistemas da Otan e que a aquisição pode levar à expulsão da Turquia de um programa de caças F-35.

Investidores da Turquia estão apreensivos com o acordo. A lira turca recuou de 5,717 para 5,683 diante do dólar antes de o ministério anunciar a chegada da remessa do sistema S-400 à base aérea de Murted, ao noroeste de Ancara.

"A entrega de peças pertencentes ao sistema continuará nos próximos dias", disse o Diretório da Indústria de Defesa da Turquia. "Assim que o sistema estiver completamente pronto, começará a ser usado de uma maneira determinada pelas autoridades relevantes".

Ao menos dois aviões de carga AN-124 da Força Aérea russa partiram para a Turquia na manhã desta sexta-feira, mostraram dados do site de monitoramento aéreo Flightradar24. Emissoras turcas exibiram imagens de um avião estacionado na base aérea e de um segundo pousando.

O Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar russo confirmou nesta sexta-feira que começou a entregar os sistemas S-400 e que as remessas prosseguirão de acordo com um cronograma combinado, relatou a agência de notícias RIA.

A Turquia afirma que o sistema é uma exigência de defesa estratégica, particularmente para proteger as fronteiras do sul com a Síria e o Iraque. O governo disse que, quando fechou o acordo dos S-400s com a Rússia, EUA e Europa não haviam apresentado uma alternativa viável.

O presidente turco, Tayyip Erdogan, disse, depois de se encontrar com o presidente norte-americano, Donald Trump, em uma cúpula do G20 no mês passado, que os EUA não planejam impor sanções a Ancara devido à compra dos S-400s. 

Trump não descartou sanções. Na semana passada, autoridades norte-americanas disseram que o governo ainda planeja impô-las à Turquia.

(Reportagem adicional de Orhan Coskun, em Ancara, e Maxim Rodionov, em Moscou)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.