Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Resorts alpinos Passe de esqui mais barato é aposta para atrair os turistas de volta

Os resorts suíços estão esperando que a combinação de descontos generosos na temporada e o franco desvalorizado trará os esquiadores de volta às suas pistas depois de uma série de invernos fracos. 

Crans-Montana em 3 de dezembro

Os esquiadores puderam curtir a neve mais cedo em Crans-Montana, cantão do Valais, em 3 de dezembro

(Keystone)

Pelo segundo ano consecutivo, o resort de alta altitude de Saas-Fee oferece um desconto de 80% ao comercializar uma passagem de temporada financiada por crowd-funding (CHF233), destinada a aumentar a demanda doméstica; até agora vendeu mais de 77,000 passes "WinterCard". No ano passado, esse número foi de 75.000, o que representa um aumento de + 15% no número de noites que as pessoas lá passaram.

"Todo o vale se beneficiou no ano passado", declarou Claudine Perrothon, responsável pelas relações públicas de Saas-Fee. "Houve um aumento no número de pessoas esquiando, e bons negócios para hotéis, apartamentos e lojas".

Seu esquema parece ter inspirado outros. Neste momento, todos estão falando sobre o novo "Magic Pass" para toda a temporada, que oferece 1.000 quilômetros de esqui em cerca de duas dúzias de resorts grandes e pequenos em toda a Suíça ocidental e partes dos Alpes Berneses. Ele foi vendido com um enorme desconto de CHF 359 quando foi lançado na primavera, e ao encerrarem a promoção, os resorts venderam passes suficientes para garantir quase a totalidade de suas receitas médias de inverno.

Há muitos outros negócios que estão sendo oferecidos para os esquiadores este ano, com os resorts testando passes diários a preços flexíveis de acordo com a demanda e as condições meteorológicas, além de ingressos especiais para famílias e crianças (veja infobox abaixo).

Os resultados só saem em abril

Será que essa avalanche de iniciativas de preço reduzido ajudará a atrair mais pessoas para as encostas e a aumentar a fatia de mercado dos resorts suíços? Ou os bilhetes de temporada mais baratos acarretarão menos vendas de passes de um dia? Ainda é muito cedo para dizer, mas as opiniões encontram-se divididas sobre as vantagens deste tipo de estratégia.

Myriam Scaglione, professora da Universidade de Ciências Aplicadas e Artes de Valais (HES-SO), disse que Saas Fee foi inovadora e os resultados financeiros foram positivos, sem afetar os resorts vizinhos.

"Mas, se copiarmos esse modelo de preço reduzido, o efeito será o mesmo?", Escreveu no jornal 24Heures. "Temos que esperar até o final da temporada para começar a responder a essa pergunta", disse ela, explicando que era difícil medir o impacto nas vendas de passes diários ou semanais.

O consultor de esqui com sede em Genebra, Laurent Vanat, que publica um relatório global anual sobre turismo de inverno e resorts, também não tem certeza sobre o efeito a longo prazo.

"Algumas pessoas podem comprar um passe desses por ser mais barato e podem esquiar cinco ou seis vezes, já que calcularam que é o número de saídas a serem reembolsadas. Mas eu também acho que haverá pessoas que compram o passe e só vão três vezes", declarou ele.

Peter Furger, um consultor de esportes de inverno do cantão de Valais, foi mais crítico.

"Não dá para reduzir os preços em 65%, enquanto os custos de pessoal e materiais continuam aumentando na Suíça, e esperar que não haja conseqüências", disse ele ao 24Heures. "Se o número de esquiadores diários não aumentar consideravelmente, o buraco será ainda maior do que no ano passado".

Conteúdo externo

Comparação de preços

Ao longo das últimas nove temporadas, o número de esquiadores/dia no inverno suíço diminuiu de 29,3 milhões para 21,2 milhões - o nível mais baixo em mais de 25 anos.

Com suas agressivas estratégias de preços, as estações de esqui esperam reverter parcialmente essa tendência de declive, provocada pela população que vem lentamente envelhecendo, pela infinidade de outras atividades de inverno, o franco forte e condições precárias de neve, entre outros fatores.

Em um evento de imprensa em Zurique no início de novembro, o diretor (demissionário) da agência Switzerland Tourism, Jürg Schmid, tentou parecer positivo sobre o próximo inverno. O seu otimismo deve-se principalmente à recente queda do franco contra o euro. Depois de duas temporadas de inverno com o franco em CHF 1.10 ou até menos para cada euro, os turistas europeus têm sua moeda valendo CHF 1.16.

Schmid argumentou que, com um franco mais fraco, um passe diário de esqui agora deveria custar aos visitantes europeus 6,5% menos que na temporada anterior. Embora o número de turistas europeus provavelmente não volte ao pico de antes da crise do euro, o diretor de turismo confia que a Suíça pode recuperar este inverno um bom número de visitantes perdidos.

O Instituto Econômico (KOF) no Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETHZ) prevê um aumento de 3,6% nos pernoites nesse inverno, em parte graças ao franco mais fraco e ao retorno esperado de turistas alemães, franceses e italianos - mas apenas se o clima e as condições de neve estiverem ótimos.

No entanto, as condições da neve permanecem imprevisíveis. As últimas duas estações de inverno foram muito fracas, e os resorts em menor altitude sofreram o baque. Um estudo publicado no ano passado mostrou que a Suíça agora tem cerca de 40 dias de neve a menos por estação do que na década de 1970, tanto em altitudes baixas como nas altas. Na mesma linha, o Credit Suisse lançou um relatório sombrio nesta semana, alertando que, até 2035, apenas um terço dos resorts alpinos suíços terão neve suficiente em um inverno médio para oferecer esqui. Hoje, cerca de 60% das cerca de 250 estações de esqui podem cumprir a promessa. 

Será que os turistas voltarão da Áustria?

Vanat disse que há muitos "sinais positivos" para os resorts suíços este ano, mas ele acha que as previsões de Schmid são muito otimistas. "Um passe de esqui representa apenas 12-15% do custo total de um feriado de esqui, de modo que uma economia de 6% não é nada", acrescentou.

"Nas temporadas mais recentes, os visitantes estrangeiros trocaram a Suíça por resorts na Áustria e essa tendência chegará ao fim em algum momento, pois não é elástica. Mas eles voltarão?", indaga-se Vanat.

"Essa é a questão mais difícil, pois a oferta na Áustria é muito boa. Eles agora têm muitos resorts interconectados e os elevadores são bons. O que importa mais é o alojamento e penso que muitos resorts austríacos oferecem uma relação qualidade-preço muito melhor do que nas estâncias de esqui suíças".

Ele diz que os principais desafios para a indústria suíça de turismo de inverno têm dois lados.

"Eu acho que em parte trata-se de uma realidade demográfica, mas é também sobre conveniência. Esquiar é competir com muitas outras atividades e a maioria delas é mais conveniente do que esquiar. Mas acho que a boa notícia é que há muito espaço para melhorar a experiência de esqui", disse ele.

Além de oferecer melhor alojamento, Vanat acredita que os resorts podem introduzir pequenas mudanças que "fazem uma grande diferença", como centralizar a venda de ingressos e serviços, como a entrega de esquis de aluguel em apartamentos e chalés, ou instalando armários de esqui e botas perto dos elevadores.

"Aqui, em alguns resorts, se você deseja alugar esquis, você vai a um lugar; para comprar um passe de esqui, você deve ir a outro lugar e, se quiser reservar aulas de esqui, tem de ir a ainda outro lugar. Às vezes, o estacionamento não está perto. Isso pode significar que você tem que ir para cinco lugares diferentes. Se você estiver sozinho, tudo bem, mas se você tiver duas ou três crianças pequenas, é um pesadelo", ponderou ele.

Ofertas especiais

Saas-Fee WinterCard: bilhete de temporada por CHF 233, válido em Saas-Fee, Saas-Almagell, Saas-Grund e Saas-Balen. Oferta disponível até 17 de dezembro.

Magic Pass (Passe mágico): bilhete de temporada para 25 estâncias de esqui (incluindo Château d'Oex, Leysin, Les Diablerets, Villars-Gryon, Ovronnaz, Crans-Montana, Vercorin, Grimentz-Zinal). Preço de lançamento de abril: CHF 359 ou CHF 249 (crianças). A oferta terminou em 13 de novembro.

Mont4Card: menores de 25 anos pagam CHF 400 em vez de CHF 1.402 para o bilhete de temporada anual Four Valleys. Oferta encerrada em 30 de novembro.

Bad Ragaz / Wangs: dependendo da previsão do tempo, há um desconto de até 50% nos passaes diários na área de esqui de Pizol: quanto pior a previsão de tempo da SRF, mais barato sai o bilhete no dia.

Bernese Oberland: bilhete de temporada Top4 para 666 km de pistas custando CHF 666 (adultos), CHF 499 (jovens) e CHF 333 (crianças). Válido nas regiões de esqui Adelboden-Lenk, Gstaad, região de esqui de Jungfrau e Meiringen-Hasliberg. Oferta encerrada em 15 de dezembro.

Andermatt / Sedrun: juntamente com a Ticketcorner, a arena de esqui de Andermatt Sedrun está introduzindo preços flexíveis para passes diários. O preço do passe depende da estação, dia da semana, data de reserva e clima.

Portes du Soleil: passe para toda a região fronteiriça de Portes du Soleil custa CHF 400 para crianças e jovens até 26.


Adaptação: Eduardo Simantob

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.