Reuters internacional

AUSTIN, Estados Unidos (Reuters) - Uma menina de 14 anos atirou e feriu uma colega na escola secundária de Alpine na zona rural do oeste do Texas nesta quinta-feira e depois morreu por conta da lesão de um tiro que deu em si mesma, disse o xerife do condado de Brewster à imprensa.

A menina ferida, que, especula-se, tem 16 anos, foi levada a um hospital local, e a expectativa é que ela sobreviva. Nenhum nome foi divulgado, e nenhum motivo foi dado para o incidente na cidade de cerca de 6 mil pessoas, afirmou o xerife Ronny Dodson.

Acredita-se que a menina que fez os disparos se mudou para Alpine, cerca de 300 km a sudeste de El Paso, com a família há seis meses, segundo Dodson. A garota foi encontrada morta no banheiro, e a pistola foi recuperada na proximidade.

"Isso não é para acontecer aqui. Deixou todos nós em choque. Isso é Alpine. É um lugar pacífico para vir e para morar”, disse Dodson, acrescentando que “poderia ter sido muito pior”.

Os tiros provocaram a retirada das pessoas da escola, e outras escolas foram isoladas. Um vídeo na mídia local mostrou estudantes se consolando.

Depois dos tiros, o gabinete do xerife recebeu ameaças de bomba perto de uma universidade e de um ataque a um hospital. Dodson afirmou que as ameaças não eram relacionadas aos tiros e que as via como brincadeiras doentias que dispersavam os recursos num momento de crise.

reuters_tickers

 Reuters internacional