Reuters internacional

Pessoas realizando homenagem após ataques em Daca. 05/07/2016 REUTERS/Adnan Abidi

(reuters_tickers)

Por Serajul Quadir e Aditya Kalra

DACA (Reuters) - Militantes atacaram nesta quinta-feira policiais de Bangladesh que protegiam o maior festival do país que marca o fim do Ramadan, matando três pessoas e ferindo outras 14, dias após o Estado Islâmico reivindicar responsabilidade por um grande ataque na capital e alertar sobre mais violência.

Ao menos cinco militantes atacaram um posto policial na cidade de Kishoreganj, a cerca de 140 quilômetros da capital, Daca, com pequenas bombas e então seguiram para cima da polícia com "armas afiadas", disse o chefe distrital, Mohammad Azimuddin Biswas.

Até 300 mil pessoas se juntaram para cerimônias religiosas para marcar o festival de Eid al-Fitr na cidade durante o momento de violência, cerca de uma semana após militantes matarem 20 pessoas em um ataque em uma cafeteria em Daca, reivindicado pelo Estado Islâmico.

Um policial foi morto em uma explosão e outro foi morto a facadas. Uma mulher que participava do festival também foi morta.

Dois agressores foram mortos e três foram presos, disseram autoridades. Não ficou imediatamente claro a qual grupo eles pertencem.

O ataque é o mais recente em um surto de violência na nação de 160 milhões de habitantes no sul da Ásia.

reuters_tickers

 Reuters internacional