Reuters internacional

GAZIANTEP, Turquia (Reuters) - Pelo menos 50 pessoas foram mortas na note passada, quando um suposto homem-bomba detonou seus explosivos entre as pessoas que dançavam na rua durante uma festa de casamento na cidade turca de Gaziantep, cerca de 40 quilômetros da fronteira com a Síria.

O presidente Tayyip Erdogan disse que é provável que os militantes do Estado Islâmicos sejam os responsáveis pelo ataque, o mais mortífero atentado este ano na Turquia, que enfrenta ameaças de militantes no país e da Síria. Erdogan disse ainda que o suicida era uma criança entre 12 e 14 anos de idade.

Há apenas algumas semanas, Erdogan e seu governo sobreviveram a uma tentativa de golpe.

O Estado Islâmico foi responsabilizado por outros ataques na Turquia, sendo que o mais mortal havia sido em outubro passado, em uma reunião de ativistas pró-curdos e trabalhistas em Ancara, quando homens-bomba mataram mais de 100 pessoas.

A festa de casamento neste sábado era para um membro do Partido Democrático do Povo pró-curdos, ele disse, e o noivo estava entre os feridos. A noiva não ficou ferida, disse uma autoridade local.

reuters_tickers

 Reuters internacional