Reuters internacional

CARTUM (Reuters) - Atiradores não-identificados sequestraram três funcionários do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) em Darfur, região conflagrada do Sudão, disse uma autoridade local à Reuters nesta segunda-feira.

Os três trabalhadores, um sudanês e dois nepaleses, foram sequestrados em Geneina, capital do Estado de Darfur Ocidental, e foram levados para um destino desconhecido, disse o porta-voz do governo estadual, Abdallah Gar al-Nabi.

Forças de segurança estão trabalhando para recuperá-los e localizar os culpados, acrescentou. Uma autoridade do Acnur preferiu não comentar.

A segurança continua frágil em Darfur, onde tribos que não são árabes, em sua maioria, vêm combatendo o governo liderado por árabes em Cartum, e o governo está com dificuldade para controlar áreas rurais.

Cerca de 300 mil pessoas foram mortas em Darfur desde que o conflito teve início em 2003, disse a ONU, e mais de 2,5 milhões foram deslocadas.

O Tribunal Penal Internacional (TPI) emitiu mandados de prisão para o presidente sudanês, Omar Hassan al-Bashir, em 2009 e 2010 acusando-o de ter cometido crimes de guerra e genocídio em meio à sua campanha para esmagar a revolta de Darfur.

  (Por Khalid Abdelaziz; reportagem adicional de Lin Noueihed)

reuters_tickers

 Reuters internacional