Reuters internacional

Por Amina Ismail

BURG RASHID, Egito (Reuters) - Um barco que levava cerca de 600 imigrantes naufragou na costa do Egito nesta quarta-feira, matando ao menos 43 pessoas, no mais recente desastre envolvendo imigrantes que tentam chegar à Europa.

O barco afundou no Mar Mediterrâneo, em Burg Rashid, uma aldeia na província de Beheira. Autoridades disseram que 31 corpos foram encontrados, sendo 20 homens, 10 mulheres e uma criança. Um correspondente da Reuters viu mais tarde um barco de pesca trazer mais 12 corpos, elevando o total até agora para 43.

Equipes de resgate salvaram 154 pessoas, disseram autoridades, o que significa que cerca de 400 ainda podem estar desaparecidos.

"A informação inicial indica que o barco afundou porque estava transportando mais pessoas do que o seu limite. O barco inclinou-se e os imigrantes caíram na água", afirmou à Reuters um oficial sênior de segurança em Beheira.

O barco estava carregando imigrantes de Egito, Sudão, Eritreia e Somália, segundo autoridades.

Em um posto da guarda costeira em Burg Rashid, onde o Mediterrâneo se encontra com o Nilo, dezenas de pessoas se reuniram, esperando ansiosamente por notícias de parentes desaparecidos.

"Eu não vou sair até que eu veja Mohamed", declarou Ratiba Ghonim, cujo irmão de 16 anos tinha deixado uma aldeia pobre vizinha em busca de uma vida melhor.

(Reportagem adicional de Mohamed Abdellah, Omar Fahmy e Ahmed Mohamed Hassan)

reuters_tickers

 Reuters internacional