Reuters internacional

Candidata à presidência do Peru, Keiko Fujimori fala em debate em Lima 03/04/2016 REUTERS/Mariana Bazo

(reuters_tickers)

LIMA (Reuters) - A briga pela segunda colocação no primeiro turno da eleição presidencial do Peru, que acontece no próximo domingo, ainda estava em aberto nesta sexta-feira, e as pesquisas de opinião se dividem a respeito de quem terá a chance de enfrentar a favorita Keiko Fujimori em um provável segundo turno.

Uma sondagem do instituto GfK mostrou Pedro Pablo Kuczynski, predileto do empresariado, em segundo lugar, com 20,8 por cento dos votos válidos, à frente da esquerdista Veronika Mendoza, com 16,5 por cento.

Keiko, que é filha do ex-presidente e hoje presidiário Alberto Fujimori, tinha 40,7 por cento das intenções de votos, ainda aquém dos 50 por cento que necessitaria para vencer na primeira rodada da votação. Seu apoio diminuiu depois que dezenas de milhares de peruanos protestaram contra ela esta semana.

Um segundo turno entre Keiko e Kuczynski em junho provavelmente garantiria a continuidade do modelo de livre mercado que imperou no último quarto de século na nação produtora de metais preciosos, independentemente do vencedor.

Uma pesquisa do instituto Ipsos obtida pela Reuters no final de quinta-feira mostrou Veronika empatada com Kuczynski na segunda posição, e também que a esquerdista empataria com Keiko em um eventual segundo turno, enquanto Kuczynski, ex-economista do Banco Mundial, derrotaria a filha de Fujimori.

    (Por Caroline Stauffer)

reuters_tickers

 Reuters internacional