Reuters internacional

Por Ben Blanchard

PEQUIM (Reuters) - A China está mais de perto de construir plataformas marítimas de energia nuclear que podem um dia ser usadas para apoiar projetos no disputado mar do Sul da China, de acordo com um jornal estatal nesta sexta-feira, mas o Ministério das Relações Exteriores disse que desconhece os planos.

A China tem provocado indignação com suas atividades militares e de construção nas ilhas que ocupa no mar do Sul da China, incluindo a construção de pistas de decolagem, embora Pequim tenha dito que a maior parte das construções seja para fins civis, como farois.

O Global Times, influente publicação do Diário do Povo, jornal oficial do Partido Comunista, disse que as plataformas nucleares podem "navegar" para áreas remotas e gerar um suprimento estável de energia.

A China Shipbuilding Industry Corp, companhia encarregada de desenhar e construir as plataformas, está "avançando com o trabalho", disse o diretor da empresa, Liu Zhengguo.

"O desenvolvimento de plataformas de energia nuclear é uma tendência crescente", disse Liu à publicação. "O número exato de plantas a serem construídas pela companhia depende da demanda comercial".

A demanda é "bem forte" acrescentou, sem dar mais detalhes.

reuters_tickers

 Reuters internacional