Reuters internacional

Por Isabel Coles e Ghazwan Hassan

TUZ KHURMATU, Iraque (Reuters) - Os confrontos entre as forças paramilitares curdas e xiitas turcomanas no norte do Iraque mataram pelo menos 12 combatentes e cortaram uma estrada importante entre Bagdá e a cidade petrolífera de Kirkuk durante a maior parte deste domingo, antes de líderes comunitários chegarem a um acordo de cessar-fogo.

A violência em Tuz Khurmatu, 175 quilômetros ao norte da capital, tornou-se uma ocorrência quase mensal entre os grupos armados - aliados desconfortáveis ​​contra o Estado Islâmico desde que os militantes jihadistas foram postos fora das cidades e vilas na área em 2014.

Uma pequena explosão pouco antes da meia-noite perto das sedes locais de dois partidos políticos rivais provocou trocas de ofensivas entre as comunidades que se espalharam para a maioria dos bairros e continuaram no domingo à tarde, de acordo com fontes de segurança.

Combatentes lançaram morteiros em áreas densamente povoadas e dispararam granadas propelidas por foguetes, assim como metralhadoras pesadas. Lojas ficaram fechadas e as ruas desertas conforme nuves de fumaça negra subiam para o céu e rajadas de pequenas armas de fogo atravessavam o ar.

Sete combatentes xiitas e cinco membros das forças Peshmerga curdas, incluindo dois comandantes seniores, foram mortos, disseram fontes de segurança e hospitalares. Vinte e seis combatentes e pelo menos dois civis, incluindo uma criança, também ficaram feridos.

reuters_tickers

 Reuters internacional