Reuters internacional

SEUL (Reuters) - A mídia estatal da Coreia do Norte acusou neste sábado um diplomata que desertou da Grã-Bretanha para a Coreia do Sul de fugir para escapar da punição de diversos crimes, incluindo estupro infantil, pelo que Pyongyang buscou extraditá-lo.

Um comentário da agência de notícias KCNA não identificou o diplomata pelo nome, mas na quarta-feira a Coreia do Sul anunciou que Thae Yong Ho, vice-embaixador da Embaixada da Coreia do Norte em Londres, chegou ao país com sua família.

Thae é o diplomata de mais alto nível a desertar a Coreia do Norte para a rival democrática Coreia do Sul, de acordo com o governo sul coreano.

"O fugitivo foi condenado em junho a ser convocado pelo desvio de uma grande quantidade de fundos do Estado, pela venda de segredos de Estado e por cometer estupro de crianças", disse a KCNA.

(Reportagem de Ju-min Park e Tony Munroe; reportagem adicional de William Schomberg em Londres)

reuters_tickers

 Reuters internacional