Reuters internacional

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Roussef cancelou a viagem a Nova York, marcada inicialmente para a próxima quarta-feira, para participar de dois eventos da Organização das Nações Unidas, disseram à Reuters duas fontes palacianas.

Em meio ao processo de impeachment, a avaliação no Palácio do Planalto foi de que não havia clima para a presidente se ausentar do país. Pesa ainda na decisão o fato de que Dilma teria que entregar o governo ao vice-presidente Michel Temer, com quem está em guerra aberta.

O plano inicial era Dilma participar da Assembleia Geral especial da ONU sobre drogas, marcada para terça-feira, o que já havia sido descartado. Agora foi cancelada sua participação na assinatura do acordo de Paris sobre mudanças climáticas, onde o Brasil foi um dos mais atuantes negociadores, prevista para sexta-feira.

Os eventos nos Estados Unidos esta semana foram inclusive apontados pelo Planalto no início do mês como uma justificativa para a presidente não comparecer à cerimônia de acendimento da tocha dos Jogos Olímpicos Rio 2016 na cidade grega de Olímpia, em 21 de abril.

reuters_tickers

 Reuters internacional