Reuters internacional

Candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, discursa em Monessen, na Pensilvânia 28/06/2016 REUTERS/Louis Ruediger

(reuters_tickers)

MONESSEN, Pensilvânia/WASHINGTON (Reuters) - O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu nesta terça-feira renegociar tratados internacionais, abandoná-los caso não esteja satisfeito e utilizar o poder executivo para remediar disputas comerciais com a China caso vença a corrida para a Casa Branca.

Trump, falando em uma fábrica de reciclagem de alumínio em Monessen, Estado norte-americano da Pensilvânia, disse não ver uma maneira de consertar a Parceria Transpacífico (TPP, na sigla em inglês) e que estava disposto a sair do Acordo de Livre Tratado Norte Americano (NAFTA), com o Canadá e o México, caso não seja renegociado à sua satisfação. 

“O TPP, como é conhecido, seria o golpe fatal sobre a indústria americana”, disse Trump.

Trump discutiu sua agenda comercial na Pensilvânia e em Ohio nesta terça-feira --Estados manufatureiros nos quais ele e a provável indicada do partido Democrata, Hillary Clinton, lutam por eleitores da classe trabalhadora antes da eleição de 8 de novembro.  

O presidente Barack Obama, um democrata, venceu em ambos os Estados em 2008 e 2012, mas desde então essas regiões foram afetadas pela perda de empregos na indústria. Hillary teve problemas com esses eleitores nas primárias contra o senador Bernie Sanders, que a criticou por apoiar os acordos internacionais e disse que ela é muito próxima de Wall Street.

(Por Emily Stephenson e Amanda Becker)

reuters_tickers

 Reuters internacional