Reuters internacional

Presidente turco Tayyip Erdogan concede entrevista na cidade de Marmaris. 15/7/2016. REUTERS/Kenan Gurbuz

(reuters_tickers)

ISTAMBUL (Reuters) - O presidente turco, Tayyip Erdogan, pediu que as pessoas saiam às ruas para protestar contra o que ele descreveu como uma tentativa de golpe por uma facção minoritária dentro das Forças Armadas, prometendo dar a "resposta necessária".

Ele disse a um repórter da CNN turca via celular que o povo turco deve se reunir em praças públicas para mostrar a sua resposta à tentativa de golpe militar, em comentários transmitidos ao vivo pela televisão.

Erdogan afirmou acreditar que a tentativa de golpe será debelada dentro de um "curto tempo", e que os responsáveis vão pagar um preço alto nos tribunais.

Ele disse que o ato foi incentivado por uma "estrutura paralela" - a sua forma abreviada para designar os seguidores do clérigo muçulmano baseado nos Estados Unidos Fethullah Gulen, a quem ele tem repetidamente acusado de tentar fomentar uma revolta entre seus seguidores no Judiciário e nas Forças Armadas.

(Por Nick Tattersall)

reuters_tickers

 Reuters internacional