Reuters internacional

Buzz Aldrin no Senado dos EUA. 24/2/2015. REUTERS/Kevin Lamarque

(reuters_tickers)

(Reuters) - O ex-austronauta norte-americano Buzz Aldrin, segunda pessoa a andar sobre a Lua, teve que ser retirado do Polo Sul por questões de saúde, disse uma companhia de turismo nesta quinta-feira.

Aldrin, de 86 anos, visitava o Polo Sul como parte de um grupo de turismo quando sua saúde se deteriorou, informou a empresa White Desert em comunicado.

Ele foi levado do Polo Sul no primeiro voo disponível para a Estação McCurdo, base de pesquisas norte-americana próxima ao local, sob cuidado de um médico, e sua condição estava estável, informou a companhia. McCurdo fica em Ross Island, em frente a costa da Antártida.

Em comunicado publicado no site do grupo de turismo, não foi divulgada a doença de Aldrin que forçou a retirada.

Aldrin, ex-piloto da Força Aérea, pisou na Lua cerca de 20 minutos depois de Neil Armstrong dar o primeiro passo histórico, em 20 de julho de 1969.

A caminhada lunar, parte da missão da Apollo 11, foi vista por um recorde de audiência na época de 600 milhões de pessoas.

A Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos, que administra o Programa Antártico do país, informou que Aldrin será levado em breve para a Nova Zelândia.

(Reportagem de David Ingram, em Nova York)

reuters_tickers

 Reuters internacional