Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Caixão do ex-presidente do Iraque Jalal Talabani, coberto com bandeira curda no aeroporto de Sulaimaniya, no Iraque 06/10/2017 REUTERS/Ako Rasheed

(reuters_tickers)

Por Maher Chmaytelli

ERBIL, Iraque (Reuters) - O ex-presidente iraquiana Jalal Talabani, cujo governo pós-Saddam Hussein simbolizou o ressurgimento do povo curdo longamente oprimido no Iraque, foi levado para casa nesta sexta-feira para ser enterrado.

Televisões iraquianas e curdas mostraram o avião da Iraqi Airways que transportou o caixão de Talabani da Alemanha, onde ele morreu na terça-feira, aos 83 anos, pousando em Sulaimaniya, sua cidade natal no norte do Iraque.

O avião recebeu uma isenção especial da proibição a voos internacionais imposta uma semana atrás por Bagdá em reação ao referendo de independência realizado pelo Curdistão no mês passado.

Talabani, líder veterano da luta curda por autodeterminação, deixou a Presidência em 2014 após um longo período de tratamento decorrente de um derrame sofrido em 2012.

Uma salva de 21 tiros foi realizada diante do caixão decorado com a bandeira vermelha, branco e verde curda, que tem um sol dourado estampado no centro. Uma banda militar tocou o hino nacional iraquiano, "Mawtini" (minha nação), e a marcha fúnebre de Chopin.

O atual presidente do Iraque, Fuad Masum, curdo que substituiu Talabani em 2014, acompanhou a cerimônia no aeroporto, e o ministro das Relações Exteriores iraniano, Javad Zarif, foi a autoridade estrangeira mais graduada a comparecer.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters