Reuters internacional

Corey Lewandowski ao lado de Trump em Palm Beach 15/3/2016 REUTERS/Joe Skipper

(reuters_tickers)

Por Emily Flitter e Emily Stephenson

NOVA YORK/WASHINGTON (Reuters) - O gerente da campanha presidencial da Donald Trump deixou a função, disse uma porta-voz de Trump nesta segunda-feira, em mais uma ruptura para o provável candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos.

O jornal The New York Times relatou que Trump demitiu Corey Lewandowski, citando duas pessoas não identificadas. Lewandowski, que administrou a campanha de Trump desde o início, no ano passado, não respondeu imediatamente a pedidos de comentários.

Um membro da campanha disse à Reuters que alguns funcionários só souberam da saída através de relatos da mídia.

"A campanha presidencial de Donald J. Trump, que obteve recordes históricos nas primárias republicanas, recebendo quase 14 milhões de votos, anunciou hoje que Corey Lewandowski não irá mais trabalhar na campanha", disse a porta-voz Hope Hicks em comunicado.

A saída de Lewandowski acontece no momento que Trump enfrenta retrocessos recentes. Seus novos pedidos para proibir entrada de muçulmanos nos Estados Unidos geraram fortes críticas de políticos republicanos em Washington e afastaram companhias patrocinadoras, como a Apple e JPMorgan Chase, que retiraram financiamentos para a convenção do partido em julho.

Pesquisas recentes de opinião indicam que ao menos metade de todos os eleitores diz aprovar a ideia.

reuters_tickers

 Reuters internacional