Reuters internacional

Candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, durante evento de campanha em universidade da Filadélfia 29/07/2016 REUTERS/Aaron P. Bernstein

(reuters_tickers)

Por Grant Smith

NOVA YORK (Reuters) - A vantagem da candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, sobre seu rival republicano, Donald Trump, subiu para oito pontos percentuais, contra seis pontos na sexta-feira, mostrou pesquisa Reuters/Ipsos divulgada nesta terça-feira.

A subida de Hillary acontece após a convenção do Partido Democrata na Filadélfia, na semana passada, na qual Hillary e seus simpatizantes pintaram um quadro otimista dos EUA, e também após a polêmica sobre os comentários de Trump a respeito dos pais de um oficial muçulmano do Exército norte-americano morto na guerra do Iraque.

Cerca de 43 por cento dos prováveis eleitores são a favor de Hillary, 35 por cento preferem Trump e 9 por cento escolheram "outro", de acordo com a pesquisa realizada online entre os dias 28 de julho e 1º de agosto, que ouviu 1.289 prováveis eleitores. O levantamento tem intervalo de credibilidade de três pontos percentuais.

Trump tem sido alvo de uma saraivada de críticas nos últimos dias tanto de opositores quanto de aliados políticos depois de criticar os pais do capitão do Exército Humayun Khan, morto no Iraque em 2004.

O pai do capitão, Khizr Khan, desferiu palavras duras contra Trump na convenção democrata, em discursou na noite de quinta-feira, dizendo que o empresário de 70 anos "não sacrificou nada, nem ninguém" em uma crítica à proposta de Trump de proibir a entrada de muçulmanos nos Estados Unidos.

Trump respondeu dizendo que Khan o atacou de forma "odiosa" e sugeriu que ele estava repetindo frases entregues a ele pela campanha de Hillary.

reuters_tickers

 Reuters internacional