Reuters internacional

(Reuters) - A batalha presidencial nos Estados Unidos entre Hillary Clinton e Donald Trump mal começou, mas a guerra entre eles no Twitter já.

Depois de receber o apoio do presidente Barack Obama nesta quinta-feira para sucedê-lo na Casa Branca, Hillary, que esta semana confirmou sua indicação como candidata do partido democrata para as eleições em 8 de novembro, escreveu no Twitter que estava honrada pelo suporte e "animada e pronta".

Trump, que fez uso extensivo do Twitter durante sua campanha presidencial republicana, aproveitou a oportunidade para responder: "Obama acabou de apoiar a desonesta Hillary. Ele quer mais quatro anos de Obama - mas ninguém mais quer!".

A conta de Hillary respondeu rapidamente: "Apague sua conta", em um tweet para mais de seus 6,7 milhões de seguidores.

Em minutos, a frase tornou-se o tweet mais popular de Hillary, com mais de 194 mil retweets e 213 mil likes.

Republicanos correram para ajudar seu provável candidato, atacando o uso da conta de email pessoal de Hillary quando ela foi secretária de Estado.

".@HillaryClinton Se alguém sabe como usar a tecla delete, é você", escreveu o chairman do Comitê Republicano Nacional, Reince Priebus.

Hillary disse repetidamente que escolheu "não manter" cerca de 30 mil emails que seus advogados consideraram pessoais, o que tem sido interpretado que ela apagou emails pessoais.

Mais tarde Trump retomou a batalha, escrevendo: "Quanto tempo sua equipe de 823 pessoas levou para pensar isso -- e onde estão os 33 mil emails que você apagou?".

(Por Alana Wise em Washington)

reuters_tickers

 Reuters internacional