Reuters internacional

MILWAUKEE (Reuters) - Os candidatos democratas à presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton e Bernie Sanders disputam em Wisconsin o cargo como melhor representante do Partido Democrata contra o principal candidato republicano Donald Trump.

A corrida atingiu plena força na noite de sábado durante o "Founders Day Gala", do Partido Democrata em Wisconsin, uma oportunidade tanto para Hillary quanto para Sanders de fazer as alegações finais antes das primárias do Estado na terça-feira.

Hillary, principal candidata dos democratas, mira cada vez mais em Trump e no senador texano Ted Cruz, principal concorrente de Trump e que lidera as pesquisas em Wisconsin entre os republicanos.

Em resposta à ameaça de militantes islâmicos, Trump propôs a proibição temporária da entrada de muçulmanos nos Estados Unidos e Cruz pediu por policiamento em bairros muçulmanos. Para Hillary, tais ideias são ofensivas.

"Isso não soa forte para Trump e Cruz", disse Hillary para uma plateia de 1.400 pessoas. "Isso ressoa por cima de suas cabeças... Você sabe, canhões à solta tendem a falhar e, em um mundo perigoso, é uma aposta que não podemos pagar."

O senador Sanders, do Estado norte-americano de Vermont, tem sido concorrente surpreendentemente forte de Hillary para a indicação democrata e disse que o melhor oponente de Trump seria ele.

Sanders citou números de pesquisa nacionais que o mostram como líder na corrida contra Trump com margem maior do que a de Hillary. De acordo com ele, isso o faz "o candidato mais forte" no lado democrata contra Trump.

reuters_tickers

 Reuters internacional