Reuters internacional

Candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, acena para simpatizantes na Flórida 09/08/2016 REUTERS/Chris Keane

(reuters_tickers)

Por Jonathan Allen

MIAMI (Reuters) - A candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, disse durante uma visita de campanha a Miami nesta terça-feira que os líderes do Congresso deveriam realizar uma sessão especial para aprovar o projeto de financiamento para combater o Zika vírus.

“Eu estou muito decepcionada que o Congresso tenha entrado em recesso antes de acordar o que eles fariam para colocar recursos nessa luta”, afirmou Hillary, depois de visitar um centro de saúde comunitário. “Eu pediria com ênfase à liderança do Congresso para convocar as pessoas de volta para uma sessão especial e aprovar o projeto.”

Hillary disse que ficou sabendo pela primeira vez da ameaça representada pelo Zika vírus em dezembro pela sua filha, Chelsea Clinton. Em abril, ela enviou dois representantes para estudar o vírus em Porto Rico, o território com os primeiros casos nos EUA.   

Em fevereiro, o presidente dos EUA, Barack Obama, pediu 1,9 bilhão em fundos emergenciais para combater o vírus. Em maio, o Senado aprovou um pacote de 1,1 bilhão, enquanto a Câmara dos Deputados aprovou lei fornecendo 622 milhões de dólares.

A aprovação final foi postergada quando o Congresso controlado pelos republicanos anexou cláusulas às quais os democratas se opuseram.   

Hillary, na segunda-feira, pediu a aprovação do projeto original do Senado ou um similar que possa receber apoio geral.

“Aprove o projeto de financiamento consensual que o Senado aprovou. O Senado aprovou um projeto, e, infelizmente, um texto diferente foi aprovado na Câmara, e não se conseguiu chegar a nenhum acordo antes do recesso”, declarou Hillary em Miami.

reuters_tickers

 Reuters internacional