Reuters internacional

Placa avisando sobre área restrita do lado de fora da Casa Branca, em Washington. 27/11/2015 REUTERS/Carlos Barria/Files

(reuters_tickers)

Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - Um homem de 29 anos foi preso perto da Casa Branca no final de sábado por mentir ao Serviço Secreto dos Estados Unidos dizendo ter uma bomba, de acordo com um relatório da polícia divulgado no domingo.

Sean Patrick Keoughan, de Roanoke, no Estado da Virgínia, foi preso depois de se aproximar do posto de verificação próximo da Casa Branca pouco depois das 23h de sábado (horário local) em um Chevrolet Impala 2017 roubado.

Keoughan disse ao Serviço Secreto "tem uma bomba no porta-malas" enquanto segurava algo na mão direita, segundo o relatório. Ao ser detido, ele acrescentou: "Isto é um teste", de acordo com o informe policial.

O suspeito foi acusado de ameaças falsas de bomba e uso não-autorizado de veículo.

Foi o segundo susto na residência presidencial no sábado, já que às 12h40 uma pessoa saltou por cima de um estacionamento de bicicletas em uma zona de contenção diante da Casa Branca.

Em um relatório separado, a polícia de Washington disse que William Bryant Rawlinson, cidadão de 58 anos de Silver Spring, em Maryland, foi preso por entrada ilegal. O Serviço Secreto informou que Rawlinson estava "parado atrás da barreira de segurança em uma área não-autorizada, gritando frases sem sentido", segundo o relatório.

O presidente dos EUA, Donald Trump, estava na Flórida na ocasião dos dois incidentes.       

Ainda no domingo, não ficou claro de imediato se algum dos suspeitos haviam sido libertado. Houve três incidentes de segurança na Casa Branca em pouco mais de uma semana.

Reuters

 Reuters internacional