Reuters internacional

Por Steve Scherer

ROMA (Reuters) - Um número recorde de imigrantes chegou à Itália em botes vindos do norte da África em 2016, segundo dados oficiais, ao mesmo tempo que aumenta a pressão sobre o sistema de asilo e abrigo italiano.

A Itália é a que mais sofre com as novas chegadas desde a implementação em março de um acordo entre a União Europeia e a Turquia para reduzir o fluxo de migrantes partindo para a Grécia.

Até 28 de novembro, 171.299 migrantes em botes chegaram à costa italiana, disse o Ministério do Interior, quando o registro anterior para todo o ano de 2014 foi de 170.100 imigrantes.

Não há sinais de uma redução na chegada das pessoas. Cerca de 1.400 imigrantes foram resgatados de botes de borracha e madeira quando tentavam cruzar o Mediterrâneo nesta segunda-feira, disse a guarda-costeira italiana.

Nos últimos três anos, a Itália registrou quase meio milhão de chegadas de imigrantes. Muitos fugiam da guerra, pobreza e opressão política.

O fluxo tem resultado num número recorde de pedidos de asilos neste ano na Itália, com mais de 176 mil buscando o status de refugiado vivendo em abrigos. Isso tem colocado o processo de asilo e o sistema legal do país sob pressão crescente.

reuters_tickers

 Reuters internacional