Reuters internacional

CAIRO (Reuters) - Milhares de egípcios irritados pela decisão do presidente Abdel Fattah al-Sisi de entregar duas ilhas à Arábia Saudita pediram a queda do governo nesta sexta-feira, cantando um refrão da revolta da Primavera Árabe de 2011.

Os protestos sinalizam que o ex-general, que também está sob crescentes críticas por causa das dificuldades econômicas, não mais desfruta de apoio amplo da população que o permitiu reprimir oponentes depois que ele tomou o poder em 2013.

No fim do dia, a polícia de choque cercou o local da maior manifestação, no coração do Cairo, e dispersou as pessoas com gás lacrimogêneo, disseram testemunhas da Reuters.

As forças de segurança prenderam um total de 119 manifestantes em vários protestos, de acordo autoridades do setor de segurança.

O governo Sisi provocou indignação nos jornais e redes sociais do Egito na semana passada quando anunciou um acordo que colocou as inabitadas ilhas de Tiran e Sanafir no Mar Vermelho em águas sauditas.

"As pessoas querem a queda do regime!”, gritavam manifestantes, usando um refrão que foi marca da revolta de 2011 contra o então presidente Hosni Mubarak, que, mais tarde, deixaria o cargo.

(Por Ahmed Aboulenein e Eric Knecht)

reuters_tickers

 Reuters internacional