Reuters internacional

Homenagens a vítimas de ataque em Orlando no bar The Stonewall Inn em Nova York. 12/6/2016. REUTERS/Mark Kauzlarich

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, transformou nesta sexta-feira o local de um evento que representou um divisor de águas na história dos direitos dos gays norte-americanos, a revolta de Stonewall de 1969 na cidade de Nova York, em um monumento nacional, o primeiro a homenagear as contribuições dos homossexuais do país.

O bar gay Stonewall Inn, situado no bairro de Greenwich Village, em Manhattan, foi o cenário de uma batida policial que desencadeou tumultos e insuflou uma longa luta para dar visibilidade a gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros e garantir seus direitos.

"Ainda existe uma distância considerável para se percorrer, mas através do engajamento político e do sistema judicial, assim como de atos individuais de coragem e aceitação, este movimento fez um tremendo progresso para obter direitos iguais e igual dignidade", disse Obama em uma promulgação.

Obama deu vários passos importantes no tocante aos direitos dos gays em sua Presidência. Em 2010, ele assinou uma lei anulando uma política que impedia gays assumidos de servirem às Forças Armadas dos EUA.

Dois anos depois, ele se tornou o primeiro presidente a apoiar o casamento de pessoas do mesmo sexo. Além disso, seu governo endossou a disputa legal que levou a Suprema Corte norte-americana a legalizar o casamento gay em todo o país em 2015.

(Por Ayesha Rascoe)

reuters_tickers

 Reuters internacional