Reuters internacional

Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em Washington. 14/06/2016 REUTERS/Carlos Barria

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta terça-feira que os parlamentares norte-americanos podem ajudar a evitar ataques como o que matou 49 pessoas em uma boate gay em Orlando ao tornar mais difícil que as pessoas que querem matar norte-americanos coloquem as mãos em armas de assalto.

Falando após reunião com autoridades da área de segurança nacional, Obama disse que os EUA estão fazendo tudo o que podem para prevenir ataques contra seu território e estão promovendo o combate ao grupo Estado Islâmico, matando mais de 120 dos líderes do grupo.

"Esses não são guerreiros religiosos. São assassinos e ladrões", disse Obama a jornalistas após se reunir com seu Conselho de Segurança Nacional sobre os esforços norte-americanos para combater o Estado Islâmico.

Obama recebeu relatórios de seus principais assessores de segurança nacional, incluindo o diretor do FBI, James Comey, a procuradora-geral, Loretta Lynch, e o diretor de inteligência nacional, James Clapper.

(Reportagem de Roberta Rampton e Susan Heavey)

reuters_tickers

 Reuters internacional